Análise temporal das internações por fratura de fêmur em idosos na região Sudeste do Brasil: 2009 a 2019

Autores

Palavras-chave:

Epidemiologia, Fratura Femoral, Saúde da Pessoa Idosa

Resumo

Introdução: As fraturas de fêmur são hoje um dos maiores problemas de saúde pública do país, sendo responsáveis por altos índices de morbimortalidade na população idosa. O aumento da incidência do trauma está relacionado com o aumento da expectativa de vida no Brasil, e com a consequente maior proporção de idosos. Conhecer a estatística hospitalar da epidemiologia das fraturas de fêmur é fundamental para o planejamento de ações que contribuam para a melhoria da qualidade da assistência dos serviços de saúde. Objetivo: Analisar o perfil epidemiológico das internações por fratura de fêmur em idosos na região Sudeste do Brasil. Metodologia: Estudo ecológico de série temporal. Dados coletados referentes a 2009 a 2019, considerando o sexo masculino e feminino, as diferentes faixas etárias e o caráter do atendimento das internações, na plataforma DATASUS. Amostra composta pela população idosa da região Sudeste do Brasil acometida por fratura de fêmur internada em regime público ou privado. Resultados: As internações por fratura femoral na região Sudeste do Brasil apresentaram um padrão de crescimento linear que acompanha a mudança de perfil demográfico do país. Considerando o sexo, as mulheres foram mais acometidas e, com relação à faixa etária, sem distinção de sexo, os indivíduos de 80 anos ou mais. Conclusão: O perfil de internação por fratura de fêmur no Sudeste do país assemelha-se aos perfis encontrados em território nacional. Assim, é fundamental o planejamento da assistência em todos os níveis de atenção à saúde, dado o inquestionável aumento da frequência deste tipo de trauma na atualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabelle Gualberto Souza, Centro Universitário Faculdades Integradas Pitágoras (UNIFIPMoc).

Acadêmica do curso de graduação em medicina do Centro Universitário Faculdades Integradas Pitágoras (UNIFIPMoc), Montes Claros, Minas Gerais.

Janinne Gualberto Souza, FENORD

Advogada. Graduação em Direito pelo Instituto de Ensino Superior Integrado Fundação Educacional Nordeste Mineiro - IESI/FENORD. Pós-graduanda em Direito do Trabalho e Direito Previdenciário pela Faculdade de Direito do Vale do Rio Doce (FADIVALE).

Katyane Benquerer Oliveira de Assis, UNIMONTES

Médica. Graduação em Medicina pelo Centro Universitário de Volta Redonda. Residência em Saúde da Família pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES). Pós-graduação em Geriatria pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais e Mestrado em Ciências da Saúde pela Universidade Cruzeiro do Sul.

Referências

Vasconcelos AMN, Gomes MMF. Transição demográfica: a experiência brasileira. Epidemiol. Serv. Saúde. 2012, 21(4):539-548.

Daniachi D, Santos Netto A, ONO NK, Guimarães RP, Polesello GC, Honda EK. Epidemiologia das fraturas do terço proximal do fêmur em pacientes idosos. Revista Brasileira de Ortopedia. 2015, 50(4):371-377.

Franco LG, Kindermann AL, Tramujas L, Kock KS. Fatores associados à mortalidade em idosos hospitalizados por fratura de fêmur. Revista Brasileira de Ortopedia. 2016, 51(5):509-541.

Mangiavacchi BM, Cardoso HSG, Silveira RD. Osteoporotic fractures of the fêmur in the elderly: a review of the literature on the nursing role. Interdisplinary Scientific Journal. 2019, 6(2):1-18.

Dos Santos, AS. Fratura de fêmur em idosos: uma revisão integrativa. Dissertação (Graduação em Enfermagem) – Universidade Católica de Salvador, Salvador, 2018.

Silva e Sacco, RCC, CARDOSO, PRR, ESCALDA, PMF, ASSIS, MG, GUIMARÃES, SMF. Avaliação da microgestão em Unidades Básicas de Saúde em ações para idosos em uma região de saúde do Distrito Federal, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva. 2019, 24(6): 2173-2183.

Soares DS, Mello LM, Silva AS, Martinez EZ, Nunes AA. Femoral Fractures in elderly Brazilians: a spatial and temporal analysis from 2008 to 2012. Cadernos de Saúde Pública. 2014, 30(12): 2669-2678.

Peterle, VCU, Geber Junior, JC, Darwin Junior W, Lima AV, Bezerra Junior PE, Novaes MRCG. INDICATORS OF MORBIDITY AND MORTALITY BY FEMUR FRACTURES IN OLDER PEOPLE: A DECADE-LONG STUDY IN BRAZILIAN HOSPITALS. Acta Ortopédica Brasileira. 2020, 28(3): 142-148.

Pinheiro, G, Guedes, JM. Perfil de idosos internados por fratura de fêmur em um hospital de referência. 2018. 12 f. Dissertação (Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde) – Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, Rio Grande do Sul, 2018.

Lisbôa, VRS. Fratura de fêmur: aspectos clínicos e cirúrgicos de idosos atendidos em um hospital militar do Distrito Federal entre 2006 e 2017. 2018. 80 f. Dissertação (Mestrado em Gerontologia) – Universidade Católica de Brasilía, 2018.

Araújo LB, Garces TS, Sousa GJB, Moreira TMM, Pereira MLD, Damasceno LLV. Tendência de hospitalizações por fratura de fêmur no Brasil: uma série temporal. Brazilian Journal of Development. 2020, 6(5): 28499-28510.

Ramallo DA, Kropf LL, Zaluski AD, Calvacanti AS, Duarte MEL, Guimarães JAM. Factors influencing the outcome of osteosynthsesis in the fracture of rhe femoral neck in Young adult patients. Revista Brasileira de Ortopedia. 2019, 54(4):408-415.

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. Fratura de fêmur. 2011. Available from: https://diretrizes.amb.org.br/ans/fratura_da_cabeca_do_fermur.pdf

Publicado

27-01-2021