Fact-checking no combate às fake news sobre a COVID-19: um estudo exploratório das agências digitais de checagem de fatos contra a desinformação da pandemia

Fact-checking in the fight against fake news about COVID-19: an exploratory study of digital fact-checking agencies against pandemic disinformation

Autores

Palavras-chave:

Desinformação, Informações falsas, Agências de checagem de fatos, Apuração jornalística

Resumo

As redes sociais digitais não propagam apenas conteúdos propositivos; ao contrário, observamos um processo de desinformação através do espalhamento de informações falsas. As agências digitais de checagem de fatos aparecem como “vacina” contra esse problema, junto a estrate?gias como exclusão de conteúdos e desmonetização dos propagadores. O objetivo deste artigo é investigar a importância dispensada pelas agências de fact-checking Fato ou Fake e Lupa das suas verificações de fake news sobre a COVID-19. Se em janeiro e fevereiro de 2020, períodos iniciais de propagação da doença, as checagens não chegaram a 20% do material produzido, a partir de março, as verificações se voltaram mais para a pandemia, com praticamente duas publicações por dia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Fernandes Teixeira, Universidade Federal do Piauí

Doutora em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (Salvador/Brasil) e em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior (Covilhã/Portugal), por meio do regime de co-tutela entre as duas instituições. Realizou entre 2016 e 2018 estágio pós-doutoral na Universidade Federal do Piauí, onde, atualmente, é professora do Departamento de Comunicação Social e do Programa de Pós-graduação em Comunicação Social. É líder do grupo de pesquisa Jornalismo, Inovação e Igualdade (JOII - www.joiiufpi.com.br) e integrante do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Economia Política e Diversidade (COMUM-UFPI). Também integra, como pesquisadora colaboradora externa, o Grupo de Pesquisa em Jornalismo On-line (GJOL-UFBA) e o Grupo de Pesquisa Mídia, Jornalismo Audiovisual e Educação (MJAE-UFRJ). Mestre em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina e graduada em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Allysson Viana Martins, Universidade Federal de Rondônia

Professor de Jornalismo e coordenador do MíDI - Grupo de Pesquisa em Mídias Digitais e Internet na Universidade Federal de Rondônia (UNIR). É coordenador do IJ08 - Estudos Interdisciplinares da Comunicação do INTERCOM. Doutor e Mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), com estágio doutoral no Laboratoire Communication et Politique du Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS). Jornalista pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde foi por dois anos bolsista PIBIC. É autor do livro "Jornalismo e Guerras de Memórias nos 50 Anos do Golpe de 1964" e do e-books "Crossmídia e Transmídia no Jornalismo" (2011) e "Afrodite no Ciberespaço" (2010), este uma coorganização. Já recebeu prêmios no EXPOCOM e no PIBIC, como estudante e como professor orientador.

Downloads

Publicado

03-11-2020

Edição

Seção

Dossiê Comunicação & Inovação em Tempos de Pandemia