Publicidade e biopolítica do consumo na pandemia: análise da interface comunicação e saúde no contexto da Covid-19

Advertising and consumption biopolitics in the pandemic: analysis of the Communication and Health interface in the context of Covid-19

Autores

Palavras-chave:

Comunicação e Consumo; Saúde; Biopolítica do Consumo.

Resumo

Neste artigo, abordamos a interface Comunicação e Saúde, tendo como enfoque as “convocações biopolíticas” (Prado, 2013) na comunicação publicitária  produzida pelas marcas Nike e Pão de Açúcar no contexto da pandemia do Covid-19, bem como o deslocamento de uma biopolítica “clássica”  (Foucault, 1988) – destinada ao governo de populações – para uma “biopolítica do consumo”, caracterizada pelo autocuidado e pela gestão de si. Para tanto, o referencial teórico que alicerça nossas reflexões mobiliza autores dedicados aos estudos do consumo, da comunicação, da saúde e da biopolítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tânia Marcia Cezar Hoff, Escola Superior de Propaganda e Marketing - ESPM/SP

Tânia M. C. Hoff. Doutora pela FFLCH-USP, docente do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Práticas de Consumo pela Escola Superior de Propaganda e Marketing – ESPM/SP. Coordenadora do Grupo de Pesquisa “Comunicação, Discursos e Biopolíticas do Consumo”. Brasil. E-mail: thoff@espm.br.

Ana Catarina Holtz, Escola Superior de Propaganda e Marketing - ESPM/SP

Ana Catarina Holtz. Publicitária, mestre em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e doutoranda em Comunicação e Práticas de Consumo pela Escola Superior de Propaganda e Marketing/SP. Integrante do Grupo de Pesquisa BIOCON - Comunicação, Discurso e Biopolíticas do Consumo. Bolsista PROSUP/CAPES Integral E-mail: anacholtz89@gmail.com.

Lucas Lopes Fraga, Escola Superior de Propaganda e Marketing - ESPM/SP

Lucas L. Fraga. Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Prática de Consumo da Escola Superior de Propaganda e Marketing – ESPM/SP. Membro do Grupo de Pesquisa “Comunicação, Discursos e Biopolíticas do Consumo”. Bolsista Capes. E-mail: lucaslf.fraga@gmail.com.

Referências

BAUDRILLARD, Jean. A sociedade de consumo. Coimbra: Edições 70, 2010.

FONTENELLE, Isleide. Cultura do Consumo: fundamentos e formas contemporâneas. São Paulo: FGV, 2017.

FOUCAULT, Michel. A história da sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.

______________. O nascimento da clínica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013a.

________________. Microfísica do Poder. Organização, introdução e revisão técnica de Roberto Machado. 27 ed. São Paulo: Graal, 2013b.

HOFF, Tânia M. C.. Corpos Discursivos: dos regimes de visibilidade às biossociabilidades do consumo. Coleção Publicidade e Consumo: UFPE, 2016.

LIPOVETSKY, Gilles. Felicidade paradoxal. 2a ed. São Paulo: Cia das Letras, 2010.

MILLER, Peter & ROSE, Nikolas. Governando o presente. São Paulo: Paulos, 2012.

PRADO, José L. A. Convocações biopolíticas dos dispositivos comunicacionais. São Paulo: EDUC (Editora da PUC/SP), 2013.

ROSE, Nikolas. Inventando nossos selfs: psicologia, poder e subjetividade. Petrópolis: Vozes, 2011.

Filmografia

EXPLICANDO...o coronavírus (CORONAVIRUS, Explained). Produção: Sara Masetti e Sam Ellis. EUA: Netflix, 2020.

MONEYBALL: O homem que mudou o jogo (Moneyball). Direção: Bennet Miller. Roteiro: Steven Zaillian e Aaron Sorkin. Trilha Sonora: Mychael Danna. EUA: Sony Pictures, 2011.

Downloads

Publicado

03-11-2020

Edição

Seção

Dossiê Comunicação & Inovação em Tempos de Pandemia