Múltiplas Visões sobre as Atividades de Trabalho Remunerado, Desenvolvidas por Detentos na Penitenciária Estadual de Maringá

Autores

  • Alfredo Lopes da Costa Moreira Neto PEM - Penitenciária Estadual de Maringá
  • Maria Iolanda Sachuk UEM - Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol27n79.1070

Resumo

O objetivo deste artigo foi compreender as múltiplas visões sobre as atividades de trabalho remunerado, desenvolvidas na Penitenciária Estadual de Maringá – PEM. Discussões sobre o papel do trabalho prisional, sob a ótica dos detentos que exercem atividades de trabalho dentro das penitenciárias; daqueles que os acompanham, controlam e supervisionam seu trabalho; bem como daqueles responsáveis pelos programas de atividades de trabalho implementados internamente, não são comuns na literatura das ciências sociais aplicadas, justificando, então, a realização deste estudo. A pesquisa é descritiva, qualitativa, corte transversal, interpretada com base na hermenêutica, alicerçada no conceito de vita activa de Hannah Arendt e sobre os sentidos do trabalho. Concluiu-se que, para os envolvidos direta e indiretamente nas atividades de trabalho remunerado desenvolvidas pelos presos na PEM, o trabalho é de fundamental importância, não só para o preso, mas
também para o alcance dos objetivos da instituição penal lócus da presente pesquisa.


Palavras-chave: atividades remuneradas, significado do trabalho, trabalho prisional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alfredo Lopes da Costa Moreira Neto, PEM - Penitenciária Estadual de Maringá

Vice-diretor da PEM - Penitenciária Estadual de Maringá Mestre em Administração pelo PPA - UEM/UEL

Maria Iolanda Sachuk, UEM - Universidade Estadual de Maringá

Prof. do Departamento de Administração da UEM - Universidade Estadual de Maringá - Doutora em Administração pela FGV-EAESP

Downloads

Publicado

13-06-2011