Competitividade em organizações agroindustriais: Aplicação metodológica em empresa do setor sucroalcooleiro no estado da Paraíba

Autores

  • Maria de Fátima Nóbrega Barbosa Universidade Federal de Campina Grande (UFCG/PB)
  • Gesinaldo Ataíde Cândido Universidade Federal de Campina Grande

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol29n86.1651

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar uma metodologia para verificar e analisar o nível de competitividade de organizações agroindustriais, com ênfase na coordenação. Para isso, construiu-se um aparato metodológico a partir do modelo de Farina (1999) e do trabalho de Arbage (2004). Foi realizado um estudo de caso numa destilaria de álcool no estado da Paraíba. Os resultados constataram um nível de competitividade moderada do agente produtivo envolvido com a atividade sucroalcooleira. A contribuição deste artigo está vinculada à agregação do modelo de Farina (1999) ao trabalho de Arbage (2004) no que se refere à análise da coordenação e primordialmente a adoção de critérios para avaliação das variáveis da competitividade. Sugere-se que este constructo metodológico seja aplicado em outras empresas do setor sucroalcooleiro, bem como em outros sistemas agroindustriais.

Palavras-chaves: Competitividade; Coordenação; Sistemas Agroindustriais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria de Fátima Nóbrega Barbosa, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG/PB)

Doutora em Recursos Naturais pela Universidade Federal de Campina Grande. Professora da Universidade Federal de Campina Grande. Formação: Administração de Empresas pela Universidade Federal da Paraíba.

Gesinaldo Ataíde Cândido, Universidade Federal de Campina Grande

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor Titular em Administração Geral da Universidade Federal de Campina Grande.

Downloads

Publicado

10-10-2013