Ecologia Organizacional e Teoria de Redes: uma Análise Contemporânea da Formação de APL’s

Glessia Silva, Florence Heber

Resumo


Embora pouco difundida no Brasil, a teoria da ecologia organizacional apresenta importantes considerações acerca da forma como as organizações se comportam perante as mudanças provocadas no ambiente ao qual estão inseridas, permitindo analisar não só a atuação conjunta das organizações, como também o modo como essas respondem às transformações. A teoria de redes, por sua vez, baseia-se nas relações existentes entre grupos de organizações ou indivíduos, como uma maneira de gerar força competitiva por meio das interações que neles ocorrem. Ambas as perspectivas teóricas permitem estudar o caráter competitivo e evolutivo conferido às organizações que escolhem formar parcerias, como os Arranjos Produtivos Locais (APL’s), haja vista terem como objeto de estudo a ação grupal no lugar da análise individual. Por conseguinte, o presente artigo teórico confronta as duas teorias, ecologia organizacional e de redes, sob o contexto dos APL’s, expondo a complementaridade entre elas existente.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/gr.vol30n88.1983

 

Indexadores de que a G&R faz parte:


   DOAJ OAIster OCLC Ulrich LiVre Redalyc  SUMARIOS.org LatindexProquest

 

A G&R utiliza o                software  iThenticate para detecção e  prevenção de plágio 
 

    
 
 
 
A G&R é signatária da Declaração        de São Francisco sobre Avaliação        de Pesquisa- Dora