IDENTIFICAÇÃO DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS: O CASO DO ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO ÁLCOOL DE PIRACICABA

Clayton Daniel Masquietto, Mário Sacomano Neto, Antonio Carlos Giuliani

Resumo


Esse artigo busca delimitar o Arranjo Produtivo Local do Álcool de Piracicaba (APLA) através da aplicação de uma metodologia de identificação de Arranjos Produtivos Locais e da caracterização e definição da cadeia produtiva sucroalcooleira. A metodologia de identificação de Arranjos Produtivos Locais adotada compreende a utilização do índice de quociente locacional. O estudo se faz relevante, tendo em vista que os APLs têm suscitado interesse por parte de governos e especialistas no Brasil no sentido de melhor alocar as ações de promoção de desenvolvimento local. Porém, ao promover políticas públicas ou estudos para o desenvolvimento de aglomerações de empresas, surge a dificuldade de delimitar essa aglomeração. Nesse sentido, questiona-se: quais atores e setores fazem parte de um APL? Quais os condicionantes a serem levados em conta na identificação de um APL e na delimitação de sua respectiva cadeia produtiva? No sentido de responder estas questões o presente estudo foi estruturado tomando como objeto de análise um arranjo específico relacionado à cadeia produtiva sucroalcooleira.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/gr.vol26n77.250

 

Indexadores de que a G&R faz parte:


   DOAJ OAIster OCLC Ulrich LiVre Redalyc  SUMARIOS.org LatindexProquest

 

A G&R utiliza o                software  iThenticate para detecção e  prevenção de plágio 
 

    
 
 
 
A G&R é signatária da Declaração        de São Francisco sobre Avaliação        de Pesquisa- Dora