REPATRIATION: REFLECTIONS ON ORGANIZATIONAL PRACTICES AND ITS IMPLICATIONS ON INDIVIDUALS, AROUND THE GLOBE

Autores

  • Eliane Maria Pires Giavina Bianchi Faculdade Campo Limpo Paulista (Faccamp)

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol31n93.3353

Resumo

Este artigo tem como objetivo entender e analisar o campo e foco de estudo sobre repatriação, provocando uma discussão embasada em revisão bibliográfica. A motivação de pesquisa surge de certa precariedade na ênfase dada pelos estudos acadêmicos a esta fase do processo. Os trabalhos, que têm como campo de estudo a organização, reforçam as práticas e papéis de forma universalista e depois agregam perspectivas de tamanho e momento da empresa. Na maioria das vezes, eles são proposições teóricas não testadas. Por outro lado, os trabalhos que enfatizam os indivíduos reforçam as nuances e processos de mudança individuais, questionando as práticas organizacionais. As diferenças individuais parecem todo tempo confrontar a adoção de práticas universalistas. Temas como a retenção e gestão do conhecimento e ROI foram assuntos pouco discutidos por este trabalho, em função da pouca disponibilidade de outras referências, mas serão chave no futuro do estudo deste tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

24-09-2015