Análise dos fatores condicionantes da gênese de clusters de empresas

Autores

  • Simone Ruchdi Barakat Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo
  • Taiguara Langrafe Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo
  • Maria Laura Ferranty MacLennan Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo
  • João Maurício Gama Boaventura Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo.

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol33n98.3994

Resumo

Este artigo investiga as evidências da gênese de clusters de empresas por meio da revisão sistemática da literatura. Foi possível identificar dois principais fatores condicionantes para a gênese de clusters. O primeiro é caracterizado pela abordagem bottom-up, que emerge de ações empreendedoras. O segundo, intitulado top-down, que se refere a clusters impulsionados por ações governamentais. Identificaram-se, ainda, os seguintes fatores da gênese de clusters: redes sociais e organizações preexistentes; existência de trabalhadores qualificados; economia em crescimento; presença de universidades e instituições de ensino; e divisão social. Após a revisão sistemática, foi proposto um modelo que considera a coexistência das abordagens bottom-up e top-down. O modelo contempla a interação entre governo, empresas, universidades, centros de pesquisa e outras instituições de apoio. O estudo contribui para literatura, ao sistematizar explicações que norteiam novas pesquisas, e para prática, ao levantar possíveis ações de incentivos à formação de clusters.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Ruchdi Barakat, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo

Doutoranda em Administração de Empresas pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo (SP), Brasil.

Taiguara Langrafe, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo

Doutor em Administração de Empresas pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo (SP), Brasil.

Maria Laura Ferranty MacLennan, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo

Doutoranda em Administração de Empresas pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo (SP), Brasil.

João Maurício Gama Boaventura, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo.

Professor associado do Programa de Pós-Graduação em Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo (SP), Brasil.

Downloads

Publicado

05-06-2017

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)