Redes de Atores : Uma Nova Forma de Gestão das Políticas Públicas no Brasil?

Autores

  • Jackeline Amantino de Andrade Universidade Federal de Pernambuco – UFPE

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol22n64.56

Resumo

Este artigo propõe a teoria do ator-rede para

analisar a formação de políticas públicas, pois

ao tratar conjuntamente o processo do organizarem suas características estruturais e relacionais,

esta abordagem propicia uma maior

compreensão da gestão como uma realização

coletiva que integra diferentes atores. Ele é

constituído fundamentalmente de duas partes.

A primeira, que é conceitual, apresenta a

abordagem de redes, situando-a na teoria organizacionale na Administração Pública, e discute

a sua introdução no contexto da gestão

pública brasileira, que, em tempos de descentralização

e participação social, necessita de

uma compreensão do processo de organizar,

a partir de uma ótica das relações múltiplas de

atores, aquilo que trata a teoria do ator-rede.

A segunda, é de caráter empírico e inicia descrevendo

a metodologia de pesquisa utilizada

na análise da formação da política de erradicação

do trabalho infantil no Brasil, como a

ordenação de uma rede de atores, para então

apresentar o dados como uma narrativa, uma

vez que eles foram analisados discursivamente

e, finalmente, tecer algumas conclusões.

Palavras-chave: políticas públicas, gestão pública,

redes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads