GEOGRAFIA DA SAÚDE E AS CONCEPÇÕES SOBRE O TERRITÓRIO

Autores

  • Gilda Maria Cabral Benaduce Universidade Federal de Santa Maria
  • Nestor Alexandre Perehouskei Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol23n68.78

Resumo

Este trabalho discute o papel da Geografia da Saúde ao longo da história seja aquela Medicina Geográfica fazendo a descrição de doenças ou a Geografia Médica cujos estudos estão ligados as políticas governamentais. Na década de 1980, a Geografia da Saúde vem com abordagens críticas e de cunho social, e incorporando novas ferramentas como o SIG. A área de saúde tem feito várias iniciativas para a implantação do SIG, seja através de parcerias entre órgãos do sistema único de saúde, seja com prefeituras e universidades: intercâmbio de bases cartográficas, técnicas, metodologias e capacitação de pessoal. Os estudos geográficos nas últimas décadas têm destacado em suas discussões as temáticas territorial e espacial e assim tem estado na pauta das principais discussões geográficas. No que se refere aos trabalhos em relação à saúde, especialmente no planejamento da mesma, os especialistas nesta área tem notado a interferência significativa do território em suas ações. Palavras-chave: Geografia da saúde, sistema de informação geográfica (SIG), mapa digital, território.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

24-04-2009

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)