ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E GESTÃO SOB A ÓTICA DA TEORIA DA CONTINGÊNCIA

Jair Antonio Fagundes, Marly Petri, Rosalia Barbosa Lavarda, Marcos Rogério Rodrigues, Carlos Eduardo Facin Lavarda, Cristina Crespo Soller

Resumo


O presente artigo tem como objetivo identificar como se classifica a estrutura organizacional e a gestão de uma empresa de fabricação e montagem de equipamentos industriais sob a ótica da teoria contingencial. Este estudo trabalho fundamenta-se nos estudos de Burns & Stalker (1960) e Lawrence & Lorsch (1967) que contribuíram com a utilização da variável ambiente para a definição das estruturas organizacionais nas organizações. A metodologia foi o estudo de caso qualitativo e realizaram-se entrevistas semi estruturadas como principal técnica de coleta de dados. No fator relativo à divisão do trabalho os resultados confirmam que o modelo de estrutura da empresa classifica-se como uma estrutura mecânica. Nos demais fatores a empresa apresenta indícios dos dois modelos de estrutura, tanto mecânica quanto orgânica. Pode-se afirmar que os achados corroboraram com a literatura acerca da teoria da contingência, onde se assegura que não há uma fórmula única para administrar uma empresa.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/gr.vol26n78.792

 

Indexadores de que a G&R faz parte:


   DOAJ OAIster OCLC Ulrich LiVre Redalyc  SUMARIOS.org LatindexProquest

 

A G&R utiliza o                software  iThenticate para detecção e  prevenção de plágio 
 

    
 
 
 
A G&R é signatária da Declaração        de São Francisco sobre Avaliação        de Pesquisa- Dora