ESTRUTURA DE CAPITAL NA AMÉRICA LATINA E NOS ESTADOS UNIDOS: UMA ANÁLISE DE SEUS DETERMINANTES E EFEITO DOS SISTEMAS DE FINANCIAMENTO

Autores

  • veronica Favato Universidade Federal de Urbelândia
  • Pablo Rogers Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol24n71.90

Resumo

Esse artigo tem como objetivo investigar, em nível microeconômico, a influência de atributos teóricos relevantes, sugeridos pela Pecking Order Theory (POT) e pela Static Tradeoff Theory (STT), sobre a estrutura de capital das empresas na América Latina e nos Estados Unidos. Concomitantemente, em nível macroeconômico, busca-se analisar o efeito dos sistemas financeiros sobre a estrutura de capital das empresas. Foram consideradas, no estudo, 769 empresas nãofinanceiras de capital aberto de cinco países – Argentina, Brasil, Chile, México e Estados Unidos –, com dados retirados do sistema Economática® no período compreendido entre 1996 a 2005. A partir de três variáveis de endividamento, foram estimados modelos, por meio dos Mínimos Quadrados Ordinários com erros padrão consistentes à heteroscedasticidade, conforme White, relacionando variáreis proxies independentes dos atributos investigados e uma dummy, com intuito de mensurar o impacto dos sistemas de financiamento sobre a estrutura de capital. Em linhas gerais, os resultados obtidos corroboram o forte impacto dos sistemas de financiamento, e algumas hipóteses da POT e da STT em relação à influência do tamanho da empresa, a oportunidades de crescimento, à tangibilidade dos ativos, à lucratividade e aos riscos envolvidos sobre a estrutura de capital das empresas na América Latina e nos EUA. Palavras-chave: estrutura de capital, financiamento, América Latina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads