PROXIMIDADE COGNITIVA: Lidando com a Sobreposição e Inconsistência do Conceito

Autores

  • Eduardo Kunzel Teixeira Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC Programa de Pós-Graduação em Administração Chapecó - Santa Catarina - Brasil
  • Mírian Oliveira Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS Programa de Pós-Graduação em Administração Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol35n106.5123

Resumo

A partir da década de 1990 os estudos sobre aglomerações econômicas passaram a enfatizar a percepção da proximidade como algo multidimensional. Pesquisas publicadas nas áreas da geografia econômica, economia, gestão e teoria organizacional começaram a investigar as dinâmicas econômicas localizadas usando frameworks de proximidade multidimensional. O presente estudo discute o conceito de proximidade cognitiva – uma das dimensões de proximidade – e sua relação com outros conceitos usados para representar ideias de proximidade multidimensional. A proposta do presente artigo para tratar o conceito de proximidade cognitiva permite identificar sua conexão com a pesquisa pregressa, bem como situar esta forma de proximidade não geográfica em relação aos outros conceitos de proximidade multidimensional abordados. O artigo também sugere formas de operacionalizar o conceito de proximidade cognitiva em medidas de complexidade pequena, média e elevada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Kunzel Teixeira, Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC Programa de Pós-Graduação em Administração Chapecó - Santa Catarina - Brasil

Doutor em administração. Professor do Programa de Pós-Graduação em Administração da UNOESC

Mírian Oliveira, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS Programa de Pós-Graduação em Administração Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil

Doutora em Administação. Professora do Programa de Pós-Graduação em Administração da PUCRS

Downloads

Publicado

08-10-2019