Laboratórios virtuais e ambientes colaborativos virtuais de ensino e de aprendizagem: conceitos e exemplos

Autores

  • Roberto Correia de Melo
  • João Alberto Osso Jr. USP-SP

DOI:

https://doi.org/10.13037/ria.vol4n2.310

Palavras-chave:

Laboratórios virtuais, Informação, Ambientes Colaborativos Virtuais, Simulações

Resumo

A Unesco3 estimula iniciativas para a criação de laboratórios virtuais de comunicação, ensino e aprendizagem como um fator estratégico facilitador de atividades de ensino e de pesquisas tecnológicas, em especial para países em desenvolvimento. Laboratórios virtuais constituem-se em um ramo de conhecimentos de interesse para todas as ciências, uma vez que englobam inúmeras simulações de experimentos e representam um importante meio para armazenamento, recuperação e troca de informações, podendo ser utilizados também em todos os níveis de ensino (fundamental, médio e superior). Além disso, constituem um importante recurso para complementar os laboratórios reais em muitas áreas de conhecimentos. O cenário onde se situa o tema “laboratórios virtuais” envolve vários conhecimentos inter-relacionados, dentre eles transmissão de informações, ambientes colaborativos virtuais, simulações, cognição e teorias cognitivas, e-learning, aprendizagem colaborativa, comunidades de prática e realidade virtual. Portanto, para conhecer os princípios envolvidos em laboratórios virtuais e em sua utilização, necessita-se ter uma visão geral dos conceitos e áreas de conhecimentos que permitam sua criação e implementação. Nesse artigo, conceituaram-se os temas envolvidos no contexto de laboratórios virtuais, bem como tais temas foram exemplificados com breve descrição de alguns casos de destaque, a fim de proporcionar uma introdução geral ao assunto para acadêmicos e profissionais de todas as áreas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Correia de Melo

Bacharel em Matemática Aplicada, pela Fundação Santo André-SP, Mestre em Ciências pela Universidade São Marcos-SP, Doutorando em Tecnologia Nuclear - Aplicações, pelo IPEN-USP-SP, Executivo e docente em TIC.

João Alberto Osso Jr., USP-SP

Ph. D pela Manchester University-UK, Chefe de Divisão de Produção de Radioisótopos do Centro de Radiofarmácia do IPEN-USP-SP.

Downloads

Publicado

30-03-2010

Edição

Seção

Artigos Originais