RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NO ENSINO DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS NA TRANSIÇÃO DO PARADIGMA PROCEDIMENTAL

Autores

  • Rodrigo Vieira Pinto Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT-SP)
  • Ivan Carlos Alcântara de Oliveira Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Resumo

Nos últimos anos, o conhecimento e o uso do paradigma orientado a objetos por profissionais que trabalham com programação são esperados pela maioria das empresas. Este paradigma é ensinado por instituições de ensino superior nos cursos de Informática e Computação. No entanto, o seu aprendizado pode não ser muito fácil quando o primeiro paradigma estudado é o procedimental, e a transição se torna crítica para programadores experientes no paradigma procedimental. Uma possível maneira de realizar essa transição pode ser baseada em um processo de mudança no modelo mental do programador, utilizando-se de ferramentas gráficas na forma de recursos educacionais abertos. Este trabalho procura trazer os resultados da aplicação de um curso onlinede programação orientada a objetos para esse público, onde os objetivos não eram apenas ensinar os conceitos da orientação a objetos, mas auxiliar uma transição bem sucedida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Vieira Pinto, Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT-SP)

Rodrigo Vieira Pinto é graduado em Ciência da Computação pela Universidade São Judas Tadeu (USJT-2006), pós graduado em Engenharia de Software pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP-2009) e mestre em Engenharia da Computação com ênfase em Engenharia de Software pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT-SP-2017). Tem experiência de um ano como professor em cursos de tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas e em análise, modelagem e desenvolvimento de sistemas orientados a objeto. Suas áreas de interesse são paradigmas de programação, entrega contínua, metodologias ágeis e computação em nuvem.

Ivan Carlos Alcântara de Oliveira, Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Ivan Carlos Alcântara de Oliveira é graduado em Ciência da Computação pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em Engenharia da Computação (IPT-SP) e doutor em Ciências pela USP. Entre 2013 e 2015 atuou como consultor da Lessa, Treinamento, Cursos e Consultoria Ltda. na Coordenação, Projeto, Desenvolvimento, Integração de Sistemas e Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Atualmente, é coordenador do curso de Pós-Graduação Lato Sensu “Educação a Distância: Elaboração de Material, Tutoria e Ambientes Virtuais” da Universidade Cruzeiro do Sul, professor da Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS) nos cursos de Computação e Sistemas de Informação, professor adjunto da Universidade Cruzeiro do Sul nos cursos de Computação e docente colaborador do Mestrado Profissional em Engenharia de Computação do IPT/SP, no qual atua na função de orientador. Tem publicações em congressos e capítulos de livro nas áreas de Computação e Educação a Distância. Pesquisa principalmente os temas: Aprendizado de Máquina, Mineração de Dados, Ciência de Dados, Sistemas de Aprendizagem Adaptativos e Inteligentes, Teoria dos Grafos, Learning Analytics, Recursos Educacionais, Ambientes Virtuais de Aprendizagem e Orientação a Objetos.

Referências

BARNES, D.; KÖLLING, M. Objects First with Java A Practical Introduction using BlueJ. Estados Unidos: Prentice Hall, 2002.

BHATTI, M. U.; DUCASSE, S.; HUCHARD, M. Reconsidering Classes in Procedural Object-Oriented Code. 15th Working Conference on Reverse Engineering, 2008. WCRE ’08. Anais... In: 15TH WORKING CONFERENCE ON REVERSE ENGINEERING, 2008. WCRE ’08. França: out. 2008

BORSTLER, J.; JOHANSSON, T.; NORDSTROM, M. Teaching OO concepts-a case study using CRC-cards and BlueJ. Frontiers in Education, 2002. FIE 2002. 32nd Annual. Anais... In: FRONTIERS IN EDUCATION, 2002. FIE 2002. 32ND ANNUAL. Suécia: nov. 2002

Censo EAD Brasil 2015 - Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil. . Brasil: ABED - Associação Brasileira de Ensino à Distância, 2016. Disponível em: . Acesso em: 8 jul. 2017.

Creative Commons — Attribution 4.0 International — CC BY 4.0. Disponível em: <https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/>. Acesso em: 17 jun. 2018.

Gabaritou TI. Disponível em: <https://www.gabaritou.com.br>. Acesso em: 1 mar. 2017.

GEORGANTAKI, R. et al. Developing a Blended Learning Strategy for Teaching Object-Oriented Programming Using the’Model First’Approach. Proceedings of Informatics Education Europe II–IEEII, p. 87–96, 2007.

GOVENDER, I. From procedural to object-oriented programming (OOP) - An exploratory study of teachers’ performance. South African Computer Journal, v. 46, 2010.

GUANABARA, G. Curso POO Teoria #01a - O que é Programação Orientada a Objetos?Rio de Janeiro, 1 ago. 2016. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=KlIL63MeyMY&list=PLHz_AreHm4dkqe2aR0tQK74m8SFe-aGsY>. Acesso em: 19 nov. 2016

GUANABARA, G. Curso POO Teoria #02a - O que é um Objeto? Curso em Vídeo.Rio de Janeiro, 8 ago. 2016. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=aR7CKNFECx0&t=1365s>. Acesso em: 26 nov. 2016

GUANABARA, G. Curso POO Teoria #03a - O que é Visibilidade em um Objeto?Rio de Janeiro, 15 ago. 2016. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=jFI-qqitzwk>. Acesso em: 12 dez. 2016

GUANABARA, G. Curso POO Teoria #06a - Pilares da POO: EncapsulamentoRio de Janeiro, 5 set. 2016. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=1wYRGFXpVlg>. Acesso em: 12 dez. 2016

GUANABARA, G. Curso POO Teoria #07a - Relacionamento entre ClassesRio de Janeiro, 3 out. 2016. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=GLHbxDU9iBA>. Acesso em: 12 dez. 2016

GUANABARA, G. Curso POO teoria #08a - Relacionamento de AgregaçãoRio de Janeiro, 10 out. 2016. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=ERdvijGtrq0&t=1299s>. Acesso em: 12 dez. 2017

HADAR, I. When intuition and logic clash: The case of the object-oriented paradigm. Science of Computer Programming, v. 78, n. 9, p. 1407–1426, 2013.

HARDGRAVE, B. C. Adopting object-oriented technology: Evolution or revolution? Journal of Systems and Software, v. 37, n. 1, p. 19–25, abr. 1997.

HERALA, A.; VANHALA, E.; NIKULA, U. Object-oriented programming course revisited. Proceedings of the 15th Koli Calling Conference on Computing Education Research. Anais...Finlândia: ACM, 2015Disponível em: <http://dl.acm.org/citation.cfm?id=2828974>. Acesso em: 26 nov. 2016

HELLER, P.; ROBERTS, S. Guia Completo de Estudos para Certificação em Java 2. 3. ed. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2004.

HILTON III, J. et al. The four ‘R’s of openness and ALMS analysis: frameworks for open educational resources. Open Learning, v. 25, n. 1, p. 37–44, 2010.

JANKE, E.; BRUNE, P.; WAGNER, S. Does Outside-In Teaching Improve the Learning of Object-Oriented Programming? 2015 IEEE/ACM 37th IEEE International Conference on Software Engineering. Anais... In: 2015 IEEE/ACM 37TH IEEE INTERNATIONAL CONFERENCE ON SOFTWARE ENGINEERING. Alemanha: maio 2015.

JOHNSON, V. Intervention: How to Help Someone Who Doesn’t Want Help. Estados Unidos: Hazelden Publishing, 1986.

KAY, A. The Computer Revolution Hasn’t Happened Yet. In: CONFERENCE ON OBJECT-ORIENTED PROGRAMMING SYSTEMS, LANGUAGES, AND APPLICATIONS (OOPSLA). Atlanta, Georgia, 9 maio 1997. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=oKg1hTOQXoY>. Acesso em: 17 out. 2015

KÖLLING, M.; ROSENBERG, J. Guidelines for teaching object orientation with Java. ACM SIGCSE Bulletin. Anais...Australia: ACM, 2001Disponível em: <http://dl.acm.org/citation.cfm?id=377461>. Acesso em: 27 set. 2015

NELSON, H. J.; ARMSTRONG, D. J.; GHODS, M. Old Dogs and New Tricks. Commun. ACM, v. 45, n. 10, p. 132–137, out. 2002.

NELSON, H. J.; ARMSTRONG, D. J.; NELSON, K. M. Patterns of Transition: The Shift from Traditional to Object-Oriented Development. Journal of Management Information Systems, p. 271–298, 2009.

OKUR, M. C. Teaching object oriented programming at the introductory level. Journal of Yasar University, v. 1, n. 2, p. 149–157, 2006.

Passei Direto. Disponível em: <http://www.passeidireto.com>. Acesso em: 1 mar. 2017.

PAWLOWSKI, J. M.; BICK, M. Open Educational Resources. Business & Information Systems Engineering, v. 4, n. 4, p. 209–212, 1 ago. 2012.

PINTO, R. V. Curso de Programação Orientada a Objetos. Disponível em: <https://www.oercommons.org/courses/curso-de-programação-orientada-a-objetos/view>.

PINTO, R. V.; OLIVEIRA, I. C. A. DE. Considerations about an effective learning of the object oriented paradigm in the transition of the procedural paradigm by computer professionals. EDULEARN17 Proceedings, p. 608–616, 2017.

QUICENO, A. J. O.; SALGADO, A. A. G.; PINERES, M. F. C. Design and Implementation of a Teaching Tool for Introduction to object-oriented programming. IEEE Latin America Transactions, v. 15, n. 1, p. 97–102, jan. 2017.

SAJANIEMI, J.; KUITTINEN, M. From Procedures to Objects: A Research Agenda for the Psychology of Object-Oriented Programming Education. 2008.

SANTANA, B.; ROSSINI, C.; PRETTO, N. D. L. Recursos Educacionais Abertos - práticas colaborativas e políticas públicas. 1. ed. São Paulo: Edufba, 2012.

SENGE, P. A Quinta Disciplina. 29. ed. Estados Unidos: Qualitymark, 2013.

SILVEIRA, P. Java e Orientação a Objetos - Curso FJ-11Caelum, , 2017.

SILVEIRA, P. et al. Introdução à Arquitetura e Design de Software - Uma visão sob a plataforma Java. São Paulo: Elsevier Brasil, 2012.

TAYLOR, D. A. Object-oriented technology: a manager’s guide. 1. ed. Boston, MA, USA: Addison-Wesley Longman Publishing Co., Inc, 1997.

WEGNER, P. Why Interaction is More Powerful Than Algorithms. Commun. ACM, v. 40, n. 5, p. 80–91, maio 1997.

WHITE, G.; SIVITANIDES, M. Cognitive Differences Between Procedural Programming and Object Oriented Programming. Information Technology & Management, v. 6, n. 4, p. 333–350, out. 2005.

XINOGALOS, S. Object-Oriented Design and Programming: An Investigation of Novices’ Conceptions on Objects and Classes. Trans. Comput. Educ., v. 15, n. 3, p. 13:1–13:21, jul. 2015.

ZUHUD, D. A. Z.; RAHMAN, N. A.; ISMAIL, M. A preliminary analysis on the shift of programming paradigms. 2013 5th International Conference on Information and Communication Technology for the Muslim World (ICT4M). Anais... In: 2013 5TH INTERNATIONAL CONFERENCE ON INFORMATION AND COMMUNICATION TECHNOLOGY FOR THE MUSLIM WORLD (ICT4M). Rabat: mar. 2013

Downloads

Publicado

05-09-2020 — Atualizado em 18-09-2020