Estresse no Trabalho em Professores Universitários

Autores

  • Melissa de Carvalho Souza Centro de Ciências da Saúde e do Esporte - CEFID Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
  • Adriana Coutinho de Azevedo Guimarães Centro de Ciências da Saúde e do Esporte- CEFID Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
  • Camila da Cruz Ramos de Araujo Centro de Ciências da Saúde e do Esporte - CEFID Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

DOI:

https://doi.org/10.13037/rbcs.vol11n35.1805

Palavras-chave:

Educação Física

Resumo

O estudo descritivo de campo de corte transversal objetivou investigar o estresse no trabalho de professores universitários. A amostra por conveniência foi de 92 professores com média de idade de 47,1±9,2 anos, sendo 59,8% mulheres e 40,2% homens. Optou-se por um questionário autoaplicável. A maioria dos professores são doutores (58,7%), com carga horária semanal de 40 horas (85,4%), possuem dedicação integral (76,1%) e pertencem ao estrato econômico B (50%). São suficientemente ativos (54,4%), não sendo encontradas diferenças significativas entre os sexos. No nível de estresse no trabalho, as mulheres apresentaram maiores médias, havendo diferença significativa na demanda psicológica e somatório total da escala (p= 0,048 e 0,039). Pode-se constatar neste estudo que em geral, os professores possuem alto nível de estresse no trabalho, sobretudo indivíduos do sexo feminino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Melissa de Carvalho Souza, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte - CEFID Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Graduanda da 8ª fase do curso de Licenciatura em Educação Física, na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Integrante do Laboratório de Pesquisa em Lazer e Atividade Física (LAPLAF) do Cefid/Udesc. Departamento de Educação Física da UDESC.

Adriana Coutinho de Azevedo Guimarães, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte- CEFID Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Possui graduação em Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1995), mestrado em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000) e doutorado em Motricidade Humana na área da Saúde e Condição Física na Faculdade de Motricidade Humana - FMH/UTL (2011). Atualmente é professora assistente do Departamento de Educação Física no Centro de Ciências da Saúde e do Esporte da Universidade do Estado de Santa Catarina. Pesquisadora do Laboratório de Pesquisa em Lazer e Atividade Física (LAPLAF) do Cefid/Udesc. Atua na área da Educação Física com ênfase em Atividade Física, Saúde e Qualidade de Vida, atuando principalmente com meia idade e idosos.

Camila da Cruz Ramos de Araujo, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte - CEFID Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Graduanda do curso de Licenciatura em Educação Física, na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Bolsista de Extensão do Projeto Cognição e Motricidade coordenado pela Profª Dra. Sílvia Rosane Parcias. Integrante do Laboratório de Pesquisa em Lazer e Atividade Física (LAPLAF) do Cefid/Udesc.


Downloads

Publicado

14-05-2013

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)