CORRELAÇÃO ENTRE A PREVALÊNCIA DE DOR E ALTERAÇÕES POSTURAIS EM TRABALHADORES DE UMA FÁBRICA DE MÓVEIS CORRELATION BETWEEN THE PREVALENCE OF PAIN AND POSTURAL CHANGES IN WORKERS OF A FURNITURE FACTORYA

Autores

  • Carine Nunes Matias Unipac
  • Laila Cristina Moreira Damázio Unipac/Ubá

DOI:

https://doi.org/10.13037/rbcs.vol7n20.317

Palavras-chave:

alterações posturais, LER/Dort, indústria moveleira.

Resumo

As categorias que trabalham com a repetitividade de movimentos e o esforço físico são atingidas pelas LERs/ Dorts, especialmente os funcionários de indústrias, onde a manutenção de uma determinada postura propicia mudanças estruturais no músculo como forma de adaptação postural. O presente estudo teve como objetivo analisar a correlação entre a prevalência de dor e alterações posturais em trabalhadores de uma fábrica de móveis de Ubá, Minas Gerais. Trata-se de uma pesquisa original com delineamento descritivo, envolvendo 36 colaboradores. Para a coleta de dados, foi utilizado o “Questionário nórdico” a fim de verificar os sintomas osteomusculares, uma ficha de avaliação fisioterapêutica para avaliar as alterações posturais e uma ficha com relação aos movimentos repetitivos mais executados pelo trabalhador. Para o estudo dos dados, foi utilizada uma análise descritiva das alterações posturais, prevalência de LER/Dort e os movimentos repetitivos. A análise geral da prevalência de dor entre os 36 colaboradores avaliados identificou que 86,11% deles apresentavam dor em alguma parte do corpo, sendo as regiões da coluna cervical e lombar e os joelhos as mais comprometidas. Dentre as alterações posturais encontradas, destacam-se os problemas relacionados aos membros superiores, que representam a maior prevalência, com 97,22%, com a cadeia anterointerna do ombro e anterior do braço encurtada. É possível correlacionar a alta prevalência de dor lombar (63,89%) com os 69,56% com hiperlordose lombar. O estudo demonstra que existe correlação entre as alterações posturais e a prevalência de dor, sendo as regiões mais comprometidas a coluna cervical e lombar e os joelhos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

24-03-2010

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS