EVIDÊNCIAS PARA DIRECIONAMENTO DA INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA NAS ALTERAÇÕES CINÉTICO-FUNCIONAIS GERADAS PELA ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA EVIDENCES FOR GUIDING OF THE PHYSICAL THERAPEUTIC INTERVENTION IN THE KINETIC-FUNCTIONAL ALTERATIONS GENERATED BY

Elizabeth Silva Honorato, Emerson Fachin Martins

Resumo


Os questionamentos sobre a recomendação ou não de exercícios regulares e outros recursos fisioterapêuticos
para pacientes portadores de esclerose lateral amiotrófica ainda geram discussões controversas. Em função disso,
apesar das possíveis vantagens decorrentes da atividade física, pacientes com esclerose lateral amiotrófica são
freqüentemente recomendados a evitar tal prática e orientados a adotar hábitos de vida que preservem sua força
muscular para minimizar possíveis danos da sobrecarga muscular. Para tentar direcionar melhor a intervenção
fisioterapêutica, a presente revisão teve por objetivo verificar informações não somente de condutas paliativas, mas
sim de evidências científicas disponíveis para auxiliar os fisioterapeutas no planejamento de condutas voltadas para
prevenir, minimizar ou retardar as alterações cinético-funcionais geradas pela esclerose lateral amiotrófica. O resultado
da revisão permite concluir que a literatura aponta para uma assistência fisioterapêutica direcionada por três
abordagens principais: paliativa, motora e respiratória. Apesar de muitos esclarecimentos ainda serem necessários,
a depender da intensidade e da modalidade de exercício terapêutico utilizado, intervenções com recrutamento
neuromotor mais ativo possibilitam maiores efeitos para o bem-estar e a qualidade de vida de pacientes portadores
de ELA. Salvo as conclusões anteriores, o uso de exercícios resistidos ainda não foi investigado e seu uso, até que
sejam apresentadas evidências do contrário, parece comprometer o quadro motor do paciente.

Palavras-chave


Fisioterapia, Incapacidade, Deficiência, Tratamento, Exercício, ELA.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/rbcs.vol6n15.541

Indexadores: