ESTUDO DA ESTABILIDADE ACELERADA DE SOLUÇÃO ORAL DE PARACETAMOL 200mg/mL, DISTRIBUÍDA NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE – SUS ACCELERATED STABILITY STUDY OF ORAL SOLUTION OF PARACETAMOL DISTRIBUTED IN THE SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS)

Autores

  • Gabriela Niero dos Santos Universidade Municipal de São Caetano do Sul - USCS
  • Cícera Cristina Vidal Aragão Universidade Municipal de São Caetano do Sul - FarmaUSCS
  • Cássia Maria Furlan Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo - FCF/USP; Universidade Municipal de São Caetano do Sul - USCS

DOI:

https://doi.org/10.13037/rbcs.vol7n22.509

Palavras-chave:

paracetamol, solução oral, estabilidade acelerada.

Resumo

O paracetamol é um fármaco de ação analgésica e antipirética, obtido através da metabolização da fenacetina, um analgésico derivado do alcatrão. Seu mecanismo de ação consiste em inibir a enzima responsável pela síntese de prostaglandina no cérebro, reduzindo a febre e induzindo a analgesia. O objetivo desse trabalho foi avaliar as possíveis alterações físicas e químicas da solução de paracetamol distribuída pelo Sistema Único de Saúde (SUS) por meio do estudo de estabilidade acelerada. Cada amostra foi armazenada em condições ambientais diferentes e foi analisada no momento inicial, após 60 dias e após 90 dias. As amostras foram examinadas segundo a Farmacopeia brasileira, quarta edição, nos requisitos de aspecto, pH e doseamento. Através do referido estudo, foi possível verificar que o método de espectrofotometria em UV não é recomendado para estudos de estabilidade térmica de solução de paracetamol, por sofrer interferência de seu produto de degradação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)