PRÁTICA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE USUÁRIOS DE UMA FARMÁCIA-ESCOLA SELF MEDICATION PRACTICE AMONG USERS OF PHARMACY SCHOOL

Débora Gonçalves, Brigitte Rieckmann Martins dos Santos, Mirelly Luiza Gonçalves, Cícera Cristina Vidal Aragão, Reynaldo Mascagni Gatti, Boni Yavo

Resumo


Embora a automedicação seja um ato prejudicial à saúde, a OMS introduziu o conceito de automedicação
responsável, oferecendo a liberdade para um indivíduo praticá-la com os medicamentos de livre comércio,
ou seja, os que não necessitam de prescrição médica. Quando praticada corretamente, a automedicação
pode contribuir para aliviar financeiramente os sistemas de saúde pública. No entanto, erros comuns podem
desencadear algumas reações, tais como interação medicamentosa e reações alérgicas, dentre outras. Avaliar
a prática da automedicação pelos usuários da Farmácia-Escola da Universidade Municipal de São Caetano do
Sul. Trata-se de estudo transversal, baseado em questionário estruturado com questões voltadas à prática de
automedicação, aplicado no momento em que o paciente retira seu medicamento na Farmácia-Escola da
Universidade Municipal de São Caetano do Sul (Farma-USCS) gratuitamente, com prescrição médica. Foram
entrevistados 90 homens e 190 mulheres, com idade média de 51,3 ± 20,4 e 46,0 ± 20,3 anos, respectivamente.
Um total de 80,7% dos entrevistados admitiu a prática da automedicação, com maior prevalência
entre as mulheres (56,4%), os jovens (27,1%), os idosos (31%), os casados (33,9%) e os escolarizados (55,7%).
Dentre os entrevistados, 58,6% afirmaram já ter pedido conselhos ao farmacêutico e/ou balconista para a
compra de medicamento não prescrito pelo médico, e 48,6% receberam conselhos de farmacêutico/balconista
para o uso de outros medicamentos. A divulgação de medicamentos pela mídia não favoreceu a aquisição.
Além disso, 43,2% costumam ler a bula. Embora a dispensação dos medicamentos fornecidos seja realizada
durante a retirada dos mesmos, percebeu-se que também deve haver permanente envolvimento dos
farmacêuticos quanto à orientação dos usuários na prática da automedicação.

Palavras-chave


automedicação, promoção da saúde,dispensação de medicamentos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/rbcs.vol7n22.511

Indexadores: