ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO: ESTADO DA ARTE E LACUNAS DE ESTUDOS

Autores

  • Juliana Moro Bueno Mendonça Universidade de Brasília
  • Marcelo Augusto Finazzi Santos Universidade de Brasília
  • Kesley Morais de Paula Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol34n100.4399

Resumo

Em virtude dos malefícios oriundos do assédio moral no trabalho e suas consequências deletérias na integridade física e psíquica dos trabalhadores, a temática merece atenção no âmbito dos estudos sociais e organizacionais. Realizou-se, assim, estudo bibliométrico de artigos em periódicos brasileiros relevantes nas áreas de Administração e Psicologia Social e do Trabalho datados de 2001 a outubro de 2016, além daqueles apresentados no congresso EnAnpad. Este estudo propicia um panorama da construção teórico-empírica sobre a temática de relevância social, indicando direções para futuras pesquisas. É preciso ampliar debates e estudos para o enfrentamento da violência moral a partir de olhares multidisciplinares, atuando de forma colaborativa. Desse modo, constatou-se a necessidade de fortalecimento do campo, para melhor compreensão do fenômeno, visto que o palco de sua ocorrência são justamente as organizações.

Palavras-chave: Assédio moral; ambiente de trabalho; estado da arte; bibliometria; agenda de pesquisa.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Moro Bueno Mendonça, Universidade de Brasília

Graduada em Administração pela Universidade Federal de Uberlândia, mestre em Administração e MBA em Gerenciamento de Projetos pela Faculdade de Gestão e Negócios. Doutora em Administração com estágio na Université du Québec à Montréal pela Universidade de Brasília, Brasília (DF), Brasil

Marcelo Augusto Finazzi Santos, Universidade de Brasília

Pesquisador, mestre e doutorando pela Universidade de Brasília, Brasília (DF), Brasil

Kesley Morais de Paula, Universidade de Brasília

Bacharel e mestre em Administração pela Universidade de Brasília, Brasília (DF), Brasil

Downloads

Publicado

01-03-2018