Correlação entre as Distancias dos Lances de uma Partida de Xadrez do Campeonato Mundial de 2016 e de uma Partida entre Deficientes Visuais

Autores

  • Leo Pasqualini de Andrade Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá
  • Alysson Ramos Artuso Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá
  • Mateus das Neves Gomes Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá
  • Valério Brusamolin Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá

DOI:

https://doi.org/10.13037/ria.vol15n1.6981

Resumo

Em uma partida de xadrez as percepções visuais de espaço com o tabuleiro e peças são utilizadas por jogadores para se observar, analisar, calcular, comparar e tomar decisões de acordo com as suas estratégias. A ciência hoje tem como paradigma o domínio do computador sobre o ser humano no jogo de xadrez. Neste contexto, são examinados os lances oferecidos por um programa de computador especialista em xadrez como alternativa ao dos jogadores, descrevendo a influência do computador sobre o jogo. A partida escolhida foi a última do mundial de 2016 entre Magnus Carlsen e Serguey Karjakin O objetivo deste artigo é examinar as correlações espaciais entre os lances dos jogadores e comparar com as de um programa especialista de xadrez. Os resultados obtidos foram tabulados em planilha eletrônica e geradas estatísticas e gráficos. Nos resultados são discutidas as imprecisões cometidas pelos jogadores quando aconteceram distâncias significativas entre os lances dos jogadores e os propostos pelo computador. Foi incluído no artigo uma partida entre deficientes visuais e usada a mesma metodologia de cálculos para análise e comparação com a prévia partida. Na conclusão é discutido o paradigma da superioridade dos programas de computador especialistas em xadrez sobre os humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leo Pasqualini de Andrade, Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá

Mestrando Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá

Alysson Ramos Artuso, Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá

Professor Doutor do Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá

Mateus das Neves Gomes, Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá

Professor Doutor do Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá

Valério Brusamolin, Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá

Professor Doutor do Instituto Federal do Paraná, campus Paranaguá

Referências

BRATKO, I. AlphaZero – What´s missing? Informatica. V. 42, n. 1, p. 7-11, 2018. Disponível em: http://www.informatica.si/index.php/informatica/article/view/2226. 2018.

CHEN, M., HERRERA, F., HWANG, K. Cognitive Computing: architecture, technologies and intelligent applications. IEEE Xplore Digital Library. V. 6, p. 19774-19783, 2017. Disponível em: https://ieeexplore.ieee.org/document/8259243/?reload=true. Janeiro de 2018.

CAMPITELLI, G., CONNORS, M. H., BILALIC, M., HAMBRICK, D. Z. Psychological perspectives on expertise. Frontiers in psychology. v. 6, art. 258, p. 1-4. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4354238/. Março de 2015.

CONNORS, M. H., CAMPITELLI, G. Expertise and the representation of space. Frontiers in psychology. V. 5, art. 270, p. 1-2. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3982051/. Abril de 2014.

FIDE - Federation Internationale De Jeu Des Echés, 2016a. Disponível em: https://ratings.fide.com/view_pgn.phtml?code=150905. 2016a.

FIDE - Federation Internationale De Jeu Des Echés. Disponível em: http://www.fide.com/FIDE/handbook/regulations_match_2016 . 2016b.

FIDE - Federation Internationale De Jeu Des Echés. Disponível em: https://www.fide.com/fide/handbook.html?id=208&view=article . 2018.

FICS - Free Internet Chess Server. Disponível em: http://www.freechess.org/ . 2018.

LANE, M. D., CHANG, Y. A. Chess knowledge predicts chess memory even after controlling for chess experience: evidence for the role of high-level process. Memory & Cognition. V. 46, n. 3, p. 337-348. Disponível em: https://doi.org/10.3758/s13421-017-0768-2. Abril de 2018.

LEONE, M. J., SLEZAK, D. F., CECCHI, G. A., SIGMAN, M. The geometry of expertise. Frontiers in psychology. V. 5, n. 47, p. 1-9. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3913042/. Fevereiro de 2014.

SHENK, D. O Jogo Imortal. 1ª Ed. Jorge Zahar Editor, 2006.

SHERIDAN, H., REINGOLD, E. Expert vs. Novice diferences in the detection of relevant information during a chess game: evidence from eye movements. Frontiers in psychology. V. 5, art. 941, p. 1-6. Disponível em: https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fpsyg.2014.00941/full . Agosto de 2014.

SHERIDAN, H., REINGOLD, E. Chess players eye movements reveal rapid recognition of complex visual patterns: Evidence from a chess-related visual search task. Journal of Vision. V. 17, art. 4, p. 1-12. Disponível em: http://jov.arvojournals.org/article.aspx?articleid=2609210. Março de 2017.

SOCIAL SCIENCE STATISTICS. Disponível em: http://www.socscistatistics.com/Default.aspx . 2018.

Downloads

Publicado

15-06-2020

Edição

Seção

Artigos