A POSSIBILIDADE DE AMAMENTAÇÃO DE RECÉM-NASCIDOS PORTADORES DE FENDA LABIOPALATINA: REVISÃO DA LITERATURA THE POSSIBILITY OF BREASTFEEDING OF NEWBORN PATIENTS WITH LABIOPALATINE CLEFT: A LITERATURE REVIEW

Érica Aparecida Nieve Souza, Reginaldo Paim Ferreira dos Santos

Resumo


A fase de formação da face inicia-se na quarta semana e completa-se entre a quinta e a oitava semana, sendo
que os processos de formação do palato ocorrem entre a quinta e 20ª semana do desenvolvimento fetal.
Através da ultrassonografia, a constatação do diagnóstico de malformação labiopalatal é confirmada. A fissura
labiopalatina pode ser causada por fatores genéticos e/ou ambientais. As fissuras são classificadas em grupos,
de acordo com cada lesão, podendo ser pré-forame, pós-forame e transforame, existindo, ainda, fissuras raras
da face. A nutrição do recém-nascido portador de fenda labiopalatina não é tarefa fácil, dependendo do tipo
de fissura. No entanto, com a existência de vários métodos e técnicas, torna-se possível a amamentação/o
aleitamento de uma forma adequada. As orientações transmitidas pelo enfermeiro sobre o posicionamento
correto e a utilização dos métodos são de primordial importância para que ocorra um maior vínculo dos pais
com o bebê, e para que haja sucesso no seu aleitamento e tratamento, buscando manter o recém-nascido em
boas condições de saúde.

Palavras-chave


fenda labiopalatina, amamentação, aleitamento materno, enfermagem.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13037/rbcs.vol8n23.958

Indexadores: