Nos labirintos do discurso: agendamento e procedimentos de exclusão nos títulos da Folha, Globo e Estadão

Autores

  • Adriano Lopes Gomes Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • João Victor Costa Torres Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

DOI:

https://doi.org/10.13037/ci.vol18n36.4021

Palavras-chave:

Mídia, Poder, Agendamento, Discurso.

Resumo

A ideia deste artigo ensejou traçar um diálogo entre a teoria do agenda setting e os procedimentos de exclusão apresentados por Michel Foucault, em sua Ordem do Discurso. Depois de demonstrar a superfície de contato entre as duas teorizações, isto é, a possibilidade de concatenar os dois planos conceituais, tentamos aplicar tais ensinamentos aos títulos das matérias que ocuparam o espaço central dos sítios eletrônicos de O globo, Folha de São Paulo e Estadão, no período de 14 à 21 de maio do ano de 2015. Além da revisão bibliográfica, a metodologia deste exame se comprometeu também com uma sumária análise discursiva que se apoiou nos pressuposto da interdiscursividade e das condições de produção a fim de compreender a proveniência daqueles títulos. Inscrito no plano das práticas discursivas, mais especificamente na área da Linguística Aplicada (LA), este exame se justificou na necessidade de compreender como certos efeitos de sentidos - articulados com as instância midiáticas de poder - atuam frente à lembrança e ao esquecimentos do sujeitos no quotidiano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriano Lopes Gomes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professor Doutor do Depto de Comunicação Social e do Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem/UFRN.

João Victor Costa Torres, Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Doutorando pelo Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem/UFRN.

Downloads

Publicado

09-03-2017