NEUROCIÊNCIA COGNITIVA E A APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA: DIÁLOGOS POSSÍVEIS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.13037/rea-e.vol5n9.6565

Resumo

A aprendizagem de matemática é um assunto que recentemente tem sido foco de pesquisas não só da área de Educação Matemática como também da área de Neurociência Cognitiva e Psicologia. Abrir espaço para entender o processamento numérico e a assimilação de conceitos matemáticos pelo comportamento cognitivo tem sido o objetivo de diversos pesquisadores. Esse artigo propõe apresentar diálogos da literatura com o tema e um panorama sobre como a Educação Matemática tem aberto espaço para as pesquisas que trazem contribuições para a aprendizagem de matemática por meio de artefatos da Neurociência Cognitiva. Para isso, inicialmente foi feito um diálogo com referências bibliográficas acerca das possíveis contribuições da Neurociência Cognitiva para a aprendizagem matemática. Em seguida traz-se evidências de pesquisas contemporâneas que foram apresentadas em “territórios legitimados” da Educação Matemática. Possibilidades são apontadas para que as pesquisas que visam envolver as duas instâncias possam ser legitimadas e consigam alcançar seus objetivos. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rogéria Viol Ferreira Toledo, Instituto Fedral de Minas Gerais Universidade Cruzeiro do Sul

Professora do Departamento de Matemática do Instituto Federal de Minas Gerais - campus Congonhas. Licenciada em Matemática e Mestre em Educação pela Universidade Federal de Viçosa; Doutoranda em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Cruzeiro do Sul.

Celi Espasandin Lopes, Universidade Cruzeiro do Sul Universidade Cidade de São Paulo

Professora Titular do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática na Universidade Cruzeiro do Sul e Professora Titular do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Cidade de São Paulo. É pesquisadora produtividade CNPQ, nível 2.

Downloads

Publicado

13-07-2020

Edição

Seção

ARTIGOS FLUXO CONTÍNUO