AVALIANDO AS RELAÇÕES ENTRE ABORDAGEM BIOPSICOSSOCIAL DE QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E A SÍNDROME DE BURNOUT

Autores

  • Lucas Charão Brito Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Andressa Hennig Silva Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Flaviani Souto Bolzan Medeiros Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Sandra Leonara Obregon Centro Universitário Franciscano - UNIFRA
  • Luis Felipe Dias Lopes Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

DOI:

https://doi.org/10.13037/gr.vol31n93.2913

Resumo

A síndrome de burnout apresenta atitudes como exaustão física e emocional, problemas nos relacionamentos interpessoais, sentimentos de baixa eficácia pessoal e produtividade. Com intuito de minimizar o estresse no trabalho e inibir o desenvolvimento desta síndrome, emerge a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT). Nesse sentido, este artigo foi desenvolvido com o propósito de identificar as relações entre QVT e Burnout. A amostra estudada refere-se a uma survey com 575 indivíduos. Os dados foram analisados através de estatística descritiva e análise de correspondência. Como principais resultados evidencia-se que profissionais insatisfeitos com os programas de QVT apresentam maior predisposição no desenvolvimento da síndrome.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Charão Brito, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM; Mestre em Engenharia de Produção pela UFSM.

Andressa Hennig Silva, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM; Mestre em Administração pela UFSM.

Flaviani Souto Bolzan Medeiros, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM; Especialista em Finanças pelo Centro Universitário Franciscano - UNIFRA.

Sandra Leonara Obregon, Centro Universitário Franciscano - UNIFRA

Graduada em Administração pelo Centro Universitário Franciscano - UNIFRA; Mestranda no Programa de Pós-graduação em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM.

Luis Felipe Dias Lopes, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.

Downloads

Publicado

24-09-2015