Principais métodos de avaliação psicométrica da confiabilidade de instrumentos de medida

Cristiane Martins Cunha, Omar Pereira de Almeida Neto, Renata Stackfleth Stackfleth

Resumo


Introdução: A literatura tem focado a importância da adequada avaliação psicométrica dos instrumentos de medida como critério de boa qualidade do instrumento no que se refere às evidências de validade e à confiabilidade. Avaliar a confiabilidade é o primeiro passo para conhecer a acurácia de um instrumento de medida. Objetivo: Apresentar os princípios básicos de avaliação psicométrica da confiabilidade dos instrumentos de medida e os principais métodos estatísticos descritos na literatura. Metodologia: A pesquisa foi realizada a partir de publicações nas bases de dados Medline, LILACS e IBECS e também pelas descrições em livros da área. A análise dos estudos envolveu leitura de títulos, resumos e textos publicados nos últimos 10 anos, e foram excluídos artigos duplicados ou que não correspondiam ao objetivo desta revisão. Resultados: Os principais métodos de avaliação da confiabilidade são os baseados na correlação entre os itens e na consistência interna. Os principais métodos baseados em correlações são a confiabilidade teste-reteste, a confiabilidade a partir de formas equivalentes (ou paralelas) e a confiabilidade entre observadores; já os principais métodos de avaliação pela consistência interna são o método das duas metades, o coeficiente alfa de correlação (alfa de Cronbach) e o método de Kuder-Richardson. Conclusão: De modo geral, os autores concordam com os critérios fundamentais de avaliação da confiabilidade de um bom instrumento de medida. A confiabilidade é um atributo psicométrico presente num bom instrumento de medida e precisa ser contemplado nessas categorias de estudo.

 


Palavras-chave


reprodutibilidade dos testes; medidas, métodos e teorias; questionários; psicometria

Texto completo:

PDF

Referências


Silva JA, Ribeiro-Filho NP. Avaliação e mensuração da dor: pesquisa, teoria e prática. Ribeirão Preto: FUNPEC; 2006.

Pasquali, L. Psicometria. Rev Esc Enferm USP. 2009 dez;43:992-9.

Pasquali, L. Psicometria: teoria dos testes na psicologia e na educação. 3ª ed. Petrópolis: Vozes; 2009.

Sartes LMA, Souza-Formigoni MLO. Avanços na psicometria: da Teoria Clássica dos Testes à Teoria de Resposta ao Item. Psicol Reflex Crit. 2013;26(2):241-50.

Pasquali L, Primi R. Fundamentos da teoria de resposta ao item: TRI. Aval Psicol. 2003;2(2):99-110.

Couto G, Primi R. Teoria de resposta ao item (TRI): conceitos elementares dos modelos para itens dicotômicos. Bol Psicol. 2011;59(134):1-15.

Primi R. Psicometria: fundamentos matemáticos da teoria clássica dos testes. Aval Psicol. 2012;11(2):297-307.

Fayers PM, Machin D. Quality of life: the assessment, analysis and interpretation of patient-reported outcomes. 2ª ed. Chichester: John Wiley & Sons; 2007.

Polit, DF, Beck CT. Essentials of nursing research: appraising evidence for nursing practice. 7ª ed. Philadelphia: Wolters Kluwer/Lippincott Williams & Wilkins; 2010.

Pilatti LA, Pedroso B, Gutierrez GL. Propriedades psicométricas de instrumentos de avaliação: um debate necessário. Rev Bras Ensin Cienc Tecnol. 2010;3(1):81-91.

Martins GA. Sobre confiabilidade e validade. Rev Bras Gestão Negoc. 2006;8(20):1-12.

Kimberlin CL, Winterstein AG. Validity and reliability of measurement instruments used in research. Am J Health Syst Pharm. 2008;65(23):2276-84.

Cook DA, Beckman TJ. Current concepts in validity and reliability for psychometric instruments: theory and application. Am J Med. 2006 Feb;119(2):166.e7-16.

Campo-arias A, Oviedo HC. Propiedades psicométricas de una escala: la consistencia interna. Rev Salud Publica. 2008;10(5):831-9.

Collares CF, Grec WLP, Machado JLM. Psicometria na garantia de qualidade da educação médica: conceitos e aplicações. Sci Health. 2012;3(1):33-49.

Carmines EG, Zeller RA. Reliability and validity assessment. 3ª ed. Beverly Hills: Sage Publications; 1979.

Streiner DL. Starting at the beginning: an introduction to coefficient alpha and internal consistency. J Pers Assess. 2003 Feb;80(1):99-103.

Urbina S. Fundamentos de testagem psicológica. Porto Alegre: Artmed; 2007.

Alexandre NMC, Coluci MZO. Validade de conteúdo nos processos de construção e adaptação de instrumentos de medida. Cienc Saude Colet. 2011;16(7):3061-8.




DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol14n49.3671

Indexadores: