O CUIDADO À SAÚDE DE INDIVÍDUOS COM ESTOMIAS

Autores

  • Claudielle Michaelsen Caetano Universidade Federal de Santa Maria
  • Margrid Beuter Universidade Federal de Santa Maria
  • Caren da Silva Jacobi Universidade Federal de Santa Maria
  • Claudelí Mistura Universidade Federal de Santa Maria
  • Bruna Vanessa da Costa Rosa Universidade Federal de Santa Maria
  • Margot Agathe Seiffert Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.13037/rbcs.vol12n39.2100

Palavras-chave:

Enfermagem

Resumo

Introdução: A presença de uma estomia exige cuidados e adaptações à nova condição de vida do indivíduo com a estomia e de sua família. Objetivo: Identificar a produção científica nacional e internacional da enfermagem relacionada ao cuidado à saúde de indivíduos com estomia. Materiais e Métodos: Estudo de revisão narrativa realizado no mês de janeiro de 2013 nas bases de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde e Medical Literature Analysis and Retrieval System, sem recorte temporal. Os critérios para inclusão foram: artigos nacionais e internacionais, originais ou de revisão, publicados em periódicos científicos, em idiomas português, inglês ou espanhol, disponíveis na íntegra gratuitamente e que atendessem a temática relacionada ao estudo. Resultados: A busca inicial resultou em 28 produções e após aplicação dos critérios de inclusão, compuseram o corpus da análise do estudo, sete artigos, os quais foram analisados e interpretados por meio da análise de conteúdo da modalidade temática. Com a leitura minuciosa dos artigos selecionados e interpretados emergiram três categorias temáticas: a família no convívio com o membro portador de estomia; alteração da imagem corporal: o estigma frente à estomia e; atuação do profissional enfermeiro com pacientes com estomias. Conclusões: O cuidado a pessoa com estomia deve ocorrer de maneira holística para uma melhor adaptação e qualidade de vida destes pacientes, sendo a família e os profissionais de saúde apontados como os principais grupos de apoio para sua reabilitação. O enfermeiro pode contribuir realizando atividades de educação em saúde visando o desenvolvimento do autocuidado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudielle Michaelsen Caetano, Universidade Federal de Santa Maria

Graduanda em Enfermagem na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Margrid Beuter, Universidade Federal de Santa Maria

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Docente do Departamento de Enfermagem e do Programa de Pós Graduação em Enfermagem (PPGEnf) da UFSM. Integrante do Grupo de Pesquisa Cuidado, Saúde e Enfermagem.

Caren da Silva Jacobi, Universidade Federal de Santa Maria

Enfermeira. Mestranda do PPGEnf da UFSM. Integrante do Grupo de Pesquisa Cuidado, Saúde e Enfermagem.

Claudelí Mistura, Universidade Federal de Santa Maria

Enfermeira. Mestranda do PPGEnf da UFSM. Integrante do Grupo de Pesquisa Cuidado, Saúde e Enfermagem.

Bruna Vanessa da Costa Rosa, Universidade Federal de Santa Maria

Enfermeira. Mestranda do PPGEnf da UFSM. Integrante do Grupo de Pesquisa Cuidado, Saúde e Enfermagem.

Margot Agathe Seiffert, Universidade Federal de Santa Maria

Enfermeira. Mestranda do PPGEnf da UFSM. Integrante do Grupo de Pesquisa Cuidado, Saúde e Enfermagem.

Downloads

Publicado

27-02-2014

Edição

Seção

ARTIGOS DE REVISÃO

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)