Principais métodos de avaliação psicométrica da confiabilidade de instrumentos de medida

Autores

  • Cristiane Martins Cunha Universidade de São Paulo
  • Omar Pereira de Almeida Neto Universidade Federal de Uberlândia
  • Renata Stackfleth Stackfleth Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.13037/ras.vol14n49.3671

Palavras-chave:

reprodutibilidade dos testes, medidas, métodos e teorias, questionários, psicometria

Resumo

Introdução: A literatura tem focado a importância da adequada avaliação psicométrica dos instrumentos de medida como critério de boa qualidade do instrumento no que se refere às evidências de validade e à confiabilidade. Avaliar a confiabilidade é o primeiro passo para conhecer a acurácia de um instrumento de medida. Objetivo: Apresentar os princípios básicos de avaliação psicométrica da confiabilidade dos instrumentos de medida e os principais métodos estatísticos descritos na literatura. Metodologia: A pesquisa foi realizada a partir de publicações nas bases de dados Medline, LILACS e IBECS e também pelas descrições em livros da área. A análise dos estudos envolveu leitura de títulos, resumos e textos publicados nos últimos 10 anos, e foram excluídos artigos duplicados ou que não correspondiam ao objetivo desta revisão. Resultados: Os principais métodos de avaliação da confiabilidade são os baseados na correlação entre os itens e na consistência interna. Os principais métodos baseados em correlações são a confiabilidade teste-reteste, a confiabilidade a partir de formas equivalentes (ou paralelas) e a confiabilidade entre observadores; já os principais métodos de avaliação pela consistência interna são o método das duas metades, o coeficiente alfa de correlação (alfa de Cronbach) e o método de Kuder-Richardson. Conclusão: De modo geral, os autores concordam com os critérios fundamentais de avaliação da confiabilidade de um bom instrumento de medida. A confiabilidade é um atributo psicométrico presente num bom instrumento de medida e precisa ser contemplado nessas categorias de estudo.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Martins Cunha, Universidade de São Paulo

Docente do curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Uberlândia. Doutoranda em Enfermagem Fundamental da Universidade de São Paulo.

Omar Pereira de Almeida Neto, Universidade Federal de Uberlândia

Docente do curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Uberlândia. Mestre em Atenção à saúde pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).

Renata Stackfleth Stackfleth, Universidade de São Paulo

Mestranda em Enfermagem Fundamental. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo - USP.

Referências

Silva JA, Ribeiro-Filho NP. Avaliação e mensuração da dor: pesquisa, teoria e prática. Ribeirão Preto: FUNPEC; 2006.

Pasquali, L. Psicometria. Rev Esc Enferm USP. 2009 dez;43:992-9.

Pasquali, L. Psicometria: teoria dos testes na psicologia e na educação. 3ª ed. Petrópolis: Vozes; 2009.

Sartes LMA, Souza-Formigoni MLO. Avanços na psicometria: da Teoria Clássica dos Testes à Teoria de Resposta ao Item. Psicol Reflex Crit. 2013;26(2):241-50.

Pasquali L, Primi R. Fundamentos da teoria de resposta ao item: TRI. Aval Psicol. 2003;2(2):99-110.

Couto G, Primi R. Teoria de resposta ao item (TRI): conceitos elementares dos modelos para itens dicotômicos. Bol Psicol. 2011;59(134):1-15.

Primi R. Psicometria: fundamentos matemáticos da teoria clássica dos testes. Aval Psicol. 2012;11(2):297-307.

Fayers PM, Machin D. Quality of life: the assessment, analysis and interpretation of patient-reported outcomes. 2ª ed. Chichester: John Wiley & Sons; 2007.

Polit, DF, Beck CT. Essentials of nursing research: appraising evidence for nursing practice. 7ª ed. Philadelphia: Wolters Kluwer/Lippincott Williams & Wilkins; 2010.

Pilatti LA, Pedroso B, Gutierrez GL. Propriedades psicométricas de instrumentos de avaliação: um debate necessário. Rev Bras Ensin Cienc Tecnol. 2010;3(1):81-91.

Martins GA. Sobre confiabilidade e validade. Rev Bras Gestão Negoc. 2006;8(20):1-12.

Kimberlin CL, Winterstein AG. Validity and reliability of measurement instruments used in research. Am J Health Syst Pharm. 2008;65(23):2276-84.

Cook DA, Beckman TJ. Current concepts in validity and reliability for psychometric instruments: theory and application. Am J Med. 2006 Feb;119(2):166.e7-16.

Campo-arias A, Oviedo HC. Propiedades psicométricas de una escala: la consistencia interna. Rev Salud Publica. 2008;10(5):831-9.

Collares CF, Grec WLP, Machado JLM. Psicometria na garantia de qualidade da educação médica: conceitos e aplicações. Sci Health. 2012;3(1):33-49.

Carmines EG, Zeller RA. Reliability and validity assessment. 3ª ed. Beverly Hills: Sage Publications; 1979.

Streiner DL. Starting at the beginning: an introduction to coefficient alpha and internal consistency. J Pers Assess. 2003 Feb;80(1):99-103.

Urbina S. Fundamentos de testagem psicológica. Porto Alegre: Artmed; 2007.

Alexandre NMC, Coluci MZO. Validade de conteúdo nos processos de construção e adaptação de instrumentos de medida. Cienc Saude Colet. 2011;16(7):3061-8.

Downloads

Publicado

2016-06-14

Edição

Seção

ARTIGOS DE REVISÃO

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)