AVALIAÇÃO DA SOBRECARGA DOS CUIDADORES INFORMAIS ATRAVÉS DA ESCALA BURDEN INTERVIEW ATENDIDOS DURANTE O ESTÁGIO DE FISIOTERAPIA EM SAÚDE COLETIVA

Autores

  • Adriano Rodrigues Oliveira Universidade Nove de Julho
  • Giuliano Roberto Gongalvez Centro Universitário UniMetrocamp
  • Maria de Castro Monteiro Loffredo Universidade Nove de Julho
  • Leandro Henrique Grecco Faculdade São Leopoldo Mandic, Instituto de Pesquisas São Leopoldo Mandic

DOI:

https://doi.org/10.13037/ras.vol16n58.5550

Palavras-chave:

Cuidadores, Fisioterapia, Enfermagem

Resumo

O objetivo do estudo foi identificar a sobrecarga imposta ao cuidador informal através da escala de Burden Interview, de pacientes atendidos durante o estágio de fisioterapia em saúde coletiva. Foram selecionados 15 cuidadores de pacientes com dependência total ou dependência modificada, de acordo com a escala de MIF, os quais responderam ao questionário Burden Interview. Analisando os resultados, observa-se uma sobrecarga imposta a esses cuidadores em todos os domínios da escala (tensão geral, isolamento, decepção, envolvimento emocional e ambiente), bem como no score total 47,27 (±14,94). Desta forma, concluímos que o cuidador sofre uma sobrecarga física e emocional, apontando que apesar de contribuirmos para uma melhor qualidade de vida do internado, pode-se criar uma situação desfavorável ao cuidador. Por esse motivo, acreditamos que nosso estudo pode ser uma ferramenta válida para corroborar com a importância do atendimento multidisciplinar e programas de saúde específicos ao cuidador informal e não apenas ao ser cuidado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriano Rodrigues Oliveira, Universidade Nove de Julho

Departamento de Fisioterapia

Giuliano Roberto Gongalvez, Centro Universitário UniMetrocamp

Departamento de Anatomia Humana

Maria de Castro Monteiro Loffredo, Universidade Nove de Julho

Departamento de Fisioterapia

Leandro Henrique Grecco, Faculdade São Leopoldo Mandic, Instituto de Pesquisas São Leopoldo Mandic

Laboratório de Anatomia Humana

Referências

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Políticas do Idoso. (Estudos &Pesquisas – Informações demográfica e socioeconômica.) Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acessado em: 03 de Agosto de 2012.

Silva MG, Boemer MR. Vivendo o Envelhecer: Uma perspectiva fenomenológica. Rev. Latino-am Enfernagem17(3), maio/junho 2009.

Maia FOM, Duarte YAO, Ledrão ML. Análise dos óbitos em idosos no Estudo SABE. Rev Esc Enferm USP. 2006; 40(4): 540-7.

Sampaio LFR, Boaretto MC. Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Ministério da Saúde, Secretária de atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. 2006; 1º ed., Brasília.

Karsch U. Idosos dependentes: famílias e cuidadores. Cad Saúde Pública. 2003; 19(3):861-866

Martins T, Ribeiro JP, Garrett C. Estudo de validação dos Questionário de avaliação da sobrecarga para cuidadores informais. Psicologia, Saúde e Doenças. 2003; 4(1):131-148.

Mazo GZ, Cardoso FL, Aguiar DL. Programa de hidroginástica para idosos: motivação, auto-estima e auto-imagem. Rev. Bras. De Cineantropometria & desempenho humano. 2006; 8(6): 67-72.

Laham CF. Percepção de perdas e ganhos subjetivos entre cuidadores de pacientes atendidos em um programa de assistência domiciliar [dissertação]. São Paulo (SP): Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo; 2003.

Marques A, Landim FLP, Collares PM,. Apoio social na experiência do familiar cuidador. Ciência e Saúde. Scielo Public Health, 2011; 16, 945-955, .

Barroso SM, Bandeira M. Sobrecarga de familiares de pacientes psiquiátricos atendidos na rede pública. Revista Psiquiatra Clin. Scielo Brasil, 2007; 34(6); 270-7, 2007..

Garrido R. Impacto em cuidadores de idosos com demência atendidos em um serviço psicogeriátrico. Revista Saúde Pública. Scielo Brasil, 2004; 38 (6); 835-4.

Scazufca M. Versão brasileira da escala Burden Interview para avaliação de sobrecarga de cudadores de pessoas com doenças mentais. Revista brasileira de Psiquiatria. 2002; 24 (1): 12-17.

Riberto M, Miyazaki MH, Filho J, Sakamoto DH, Battistella LR. Reprodutibilidade da versão brasileira da medida da independência funcional. Acta Fisiátrica. 2001; 8(1): 45-52.

Riberto M, Miyazaki MH, Jucá SSH, Sakamoto H, Pinto PPN, Battistella LR. Validação da versão brasileira da medida de independência Funcional. Actab Fisiátrica. 2004; 11(2): 72-6.

TM. Silveira, CP, Caldas. Cuidando de idosos altamente dependentes na comunidade um estudo sobre cuidadores familiares principais. Cadernos de Saúde, Scielo Public Health. 2006; 22(8); 1629-1638

APS Caldeira, R Ribeiro. O enfrentamento do cuidador do idoso com Alzheimer. Arq. Ciência Saúde. 2004;11(2); 100-4

MPF Fonseca, R Fonseca Rocha. Desvelando o cotidiano dos cuidadores informais de idosos - Revista Brasileira. 2008; 61(6); 801.

CA Montezuma, MC Freitas. A família e o cuidado ao idoso dependente: estudo de caso - Revista eletrônica de enfermagem. 2009; 10(2)

MJSB Pereira, MST Filgueiras - A dependência no processo de envelhecimento: uma revisão sobre cuidadores informais de idosos. Revista de APS. 2008;12(1).

MF Pinto, DA Barbosa, CEL Ferreti, LF Souza. Qualidade de vida de cuidadores de idosos com doença de Alzheimer. Acta Paul. Scielo Brasil. 2009; 22 (5); 652-7.

Bocchi, Silvia Cristina Mangini – Vivenciando a sobrecarga ao vir-a-ser um cuidador familiar de pessoas com acidente vascular cerebral (AVC): análise do conhecimento. Revista Latino-America de Enfermagem. 2004 12(1):115 – 21.

Cattani RB, Girardon-Perlini NMO. Cuidar do idoso doente no domicilio na voz de cuidadores familiares. Revista Eletrônica de Enfermagem.2004; 06 (02): 254-271.

UM Karsch. Idosos dependentes: familiares e cuidadores dependent sêniors: families and caregivers.Cad. Saúde Pública. 2003;19(3),861

Downloads

Publicado

2019-04-15

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.