Para uma educação inclusiva das minorias sexualmente distintas: a relevância da formação dos professores

Sandra Maria Fodra

Resumo


Pesquisas recentes demonstram que o bullying homofóbico, ocorrido principalmente nas escolas, é responsável pelo sofrimento de jovens em vários países. Os educadores não abordam esses assuntos e dizem que, nas escolas onde trabalham não há casos de discriminação. Eles não se sentem à vontade para tratar de temas como homossexualidade, orientação e diversidade sexual. A escola é um espaço privilegiado para a convivência com as diversidades, para discussão sobre o preconceito, além da aprendizagem com a resolução de conflitos; mas é onde mais acontecem casos de intolerância de forma velada. Embora existam leis e orientações sobre o tema, ainda há um grande despreparo dos educadores e repertório adequado para tratar destas questões. Este é um problema emergente da Educação, pois os tabus e o desrespeito são reproduzidos na própria escola,promovendo a evasão de alunos. É necessário investir em formação e espaços para discussão sobre a sexualidade no cotidiano escolar.

Texto completo: PDF


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .