Qualidade de vida dos profissionais que trabalham na estratégia saúde da família

Maria Fernanda Pereira Gomes, Everton da Silva Mendes, Lislaine Aparecida Fracolli

Resumo


Introdução: A qualidade de vida dos profissionais de saúde é fundamental para que possam prestar com segurança, motivação e eficácia seus serviços à população. Objetivo: Avaliar a qualidade de vida dos profissionais que atuam na Estratégia Saúde da Família (ESF) no Município de Assis (SP). Métodos: Trata-se de pesquisa quantitativa realizada em 11 Unidades de Saúde da Família (USF). Foram sujeitos deste estudo 98 profissionais de saúde que trabalham na ESF, sendo eles: 14 enfermeiros, cinco médicos, 17 técnicos de enfermagem, 39 agentes comunitários de saúde e 23 participantes que não identificaram sua função na ESF. Os dados foram coletados por meio do questionário WHOQOL abreviado. Resultados e discussão: No domínio geral, obteve-se valor igual a 4,11, sendo considerado como “bom”; no domínio físico, obteve-se 3,76; no domínio psicológico, 3,69; no domínio relações sociais, 3,62; e, no domínio meio ambiente, 3,49; nessa perspectiva, os domínios físico, psicológico, relações sociais e meio ambiente foram avaliados como “regular”. A qualidade dos serviços de saúde prestados aos usuários do sistema depende das condições físicas, psicológicas e sociais de seus trabalhadores. Sabe-se que a presença, ausência ou insuficiência da qualidade de vida dos profissionais de saúde está diretamente relacionada à efetividade e resolutividade das ações desenvolvidas. Conclusão: Esta pesquisa sugere que é necessário promover a saúde e a qualidade de vida dos profissionais que trabalham na ESF por meio do desenvolvimento de estratégias que apoiem o autocuidado e o desenvolvimento de hábitos saudáveis.

 


Palavras-chave


qualidade de vida; saúde do trabalhador; estratégia saúde da família

Texto completo:

PDF

Referências


Minayo MCS, Hartz MA, Buss PM. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciênc Saúde Coletiva. 2000;39(1):7-18.

Auquier P, Simeoni MC, Mendizabal H. Approches théoriques et méthodologiques de la qualité de vie liée à la santé. Revue Prevenir. 1997;33:77-86.

The WHOQOL Group. What quality of life? World Health Forum. 1995;17(4):354-6.

Chiesa AM, Fracolli LA, Zoboli ELPC, Maeda ST, Castro DFA, Barros DG, et al. Possibilidades do WHOQOL-bref para a promoção da saúde na estratégia saúde da família. Rev Esc Enferm USP. 2011;45:1743-7.

Fleck, MPA et al. Avaliação de qualidade de vida: guia para profissionais da saúde. Porto Alegre: Artmed; 2008.

Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. [Internet]. Rio de Janeiro; c2013-2014 [atualizado em 2013 ago 10; acesso em 2014 mar 18]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/

The Whoqol Group: The World Health Organization Quality of Life Assessment (WHOQOL): Position paper from the Health Organization. Soc Sci Med. 1995;41(10):1403-9.

Fleck MPA, Lousada S, Xavier M, Chamovich E, Vieira G, Santos L, Pinzon V. Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação da qualidade de vida “WHOQOL-bref”. Rev Saúde Pública. 2000;34(2):178-83.

Rodrigues F. Condições de trabalho e saúde das equipes da Estratégia Saúde da Família-Rondonópolis-MT: o olhar dos trabalhadores da saúde. Rondonópolis: Pontifícia Universidade Católica de Goiás; 2014.

Lopes AOS, Macedo APB. Avaliação da qualidade de vida de enfermeiros da atenção básica. InterScientia. 2013;1(3):16-27.

Fernandes JS, Miranzi SSC, Iwamoto HH, Tavares DMS, Santos CB. Qualidade de vida dos enfermeiros das equipes de saúde da família. Texto Contexto Enferm. 2010;19(3):434-42.

Pereira RJ, Cotta RMM, Franceschini SCC, Ribeiro RCL, Sampaio RF, Priore SE, et al. Contribuição dos domínios físico, social, psicológico e ambiental para a qualidade de vida global de idosos. Rev Psiquiatr. 2006;28(1):27-38.

Vieira ET, Borges MJL, Pinheiro SRM, Nuto SAS. O programa saúde da família sob o enfoque dos profissionais de saúde. RBPS. 2004;17(3):119-26.

Carreiro GSP, Ferreira Filha MO, Lazarte R, Silva AO, Dias MD. O processo de adoecimento mental do trabalhador da Estratégia Saúde da Família. Rev Eletr Enf. 2013;15(1):146-55.

Wittmann-Vieira R, Goldim JR. Bioética e Cuidados Paliativos: tomada de decisões e qualidade de vida. Acta Paul Enferm. 2012;25(3):334-9.

Ribeiro CAO, Campos LNM. Qualidade de vida no trabalho. Revista Tecer. 2009;2(2):28-39.

Gessner CLS, Grillo LP, Sandri JVA, Próspero ENS, Mariath AB. Qualidade de vida de trabalhadores de equipes de saúde da família no sul do Brasil. Rev Bras Pesq Saúde. 2013;15(3):30-7.

Stumm EMF, Ribeiro G, Kirchner RM, Loro MM, Rosanelli LSP. Avaliação da saúde e qualidade de vida: profissionais do SAMU. Cogitare Enferm. 2009;14(4):620-7.




DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol14n49.3695

Indexadores: