A INFLUÊNCIA DA "VISÃO FOCAL" NA APRENDIZAGEM DA NATAÇÃO THE INFLUENCE OF "FOCAL VISION" IN LEARNING OF WIMMING

Autores

  • Tatiana Ferreira da Silva Zulin Universidade de Santo Amaro
  • Neil Ferreira Novo Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro
  • Yara Juliano Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro
  • Geni Missae Iano de Moraes Faculdade de Educação Física da Universidade de Santo Amaro
  • Carlos Alexandre Felicio Brito Faculdade de Educação Física da Universidade de Santo Amaro

DOI:

https://doi.org/10.13037/rbcs.vol2n3.474

Palavras-chave:

visão focal, aprendizagem, natação

Resumo

O objetivo do presente estudo foi verificar como a percepção visual pode influenciar na habilidade motora em praticantes de natação de um programa de extensão universitária (serviço prestado à comunidade). A hipótese experimental do estudo sugere que o grupo com maior Índice de Braçadas apresenta maior percepção de seu movimento dentro d’água em relação ao grupo com menor Índice de Braçadas. Foram selecionados sujeitos de ambos os sexos, com idade entre 8 e 16 anos, alunos na fase de iniciação que praticavam aulas de natação no Departamento de Práticas Esportivas e Recreativas (Deper) da Universidade de Santo Amaro (Unisa), na Faculdade de Educação Física. A amostra foi composta por 35 sujeitos divididos em dois grupos: um grupo com maior Índice de Braçadas e outro com menor Índice de Braçadas – a divisão dos grupos foi feita por meio do percentil 50. O teste foi realizado em uma piscina de 25 metros, coberta e aquecida durante todo o ano, onde nadaram 12,5 metros de crawl duas vezes. Os parâmetros cinemáticos foram analisados pela filmagem (Sharp, modelo VL-AH131U, Hi 8, 14.345 ms, power zoom 16x) e os sujeitos responderam a um questionário com perguntas fechadas. Os dados foram avaliados pela estatística não paramétrica: Quiquadrado e o teste de Mann-Whitney. A probabilidade aceita para este estudo foi de 5% (p<0,05). Os resultados encontrados sugerem que os nadadores com menor Índice de Braçadas (IB) apresentaram uma visão focal direcionada com uma variabilidade para diferentes ângulos. Os nadadores com maior IB tiveram uma tendência em receber menos informações visuais, no que diz respeito aos ângulos, para controle de seu movimento na água.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-04-07

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)