COMPOSTOS FENÓLICOS TOTAIS E ATIVIDADE ANTIOXIDANTE DE DUAS VARIEDADES DE GOIABA E ARRUDA PHENOLIC COMPOUNDS AND ANTIOXIDANT ACTIVITY OF TWO VARIETIES OF GUAVA AND RUE

Kimiyo Shimomura Haida, Ângela Baron, Karissa Satomi Haida, Danusa de Faci, Jucelaine Haas, Fábio José da Silva

Resumo


Os antioxidantes são importantes para reduzir os danos oxidativos nos componentes celulares
causados por espécies reativas de oxigênio e nitrogênio e para prevenção de certas doenças
crônicas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a capacidade antioxidante e a quantidade de compostos
fenólicos presentes em goiaba vermelha (Psidium guajava var. pomifera L.), goiaba branca
(Psidium guajava var. pyrifera L.) e arruda (Ruta graveolens L.). A partir de folhas secas, foram
preparados os extratos aquoso e etanólico nas seguintes concentrações: 1.000, 500, 250 e
125mg/mL. Para determinação dos teores de fenóis totais, foi utilizado o método de Folin-Ciocalteu.
A análise quantitativa in vitro da atividade antioxidante foi realizada pelo método de DPPH nos dois
extratos e também nos padrões positivos: rutina, ácido gálico e ácido ascórbico. O teor de compostos
fenólicos variou de 158,29 a 165,07mg EAG/g de extrato seco para goiaba branca, 160,61 a
175,10mg EAG/g para goiaba vermelha e 157,18 a 179,26mg EAG/g para arruda. Dentre os compostos
padrões, o ácido ascórbico apresentou maior atividade antioxidante (AA%), depois o ácido
gálico e, por fim a rutina. As folhas de goiaba das duas variedades apresentaram alta atividade
antioxidante, próximas aos padrões. Em concentrações mais baixas, o extrato aquoso das goiabas
apresentou maior AA% que extrato etanólico. A arruda, mesmo com grandes teores de compostos
fenólicos, deve ser utilizada com cuidado devido às suas ações fisiológicas. A atividade antioxidante
de um extrato não pode ser explicada apenas com base em seu teor de fenólicos totais – é
necessária a caracterização da estrutura do composto ativo.

Palavras-chave


goiaba; arruda; polifenóis totais; antioxidante.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13037/rbcs.vol9n28.1365