RISCO DE QUEDAS EM IDOSOS COM OSTEOPOROSE RISK OF FALLS AMONG ELDERLY WITH OSTEOPOROSIS

Autores

  • Amanda Sachetti Universidade de Passo Fundo - UPF
  • Marlon Francys Vidmar Universidade de Passo Fundo -UPF.
  • Michele Marinho da Silveira Universidade de Passo Fundo - UPF.
  • Rodolfo Herberto Schneider Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUC/RS.
  • Lia Mara Wibelinger Faculdade de Fisioterapia da Universidade de Passo Fundo - UPF; Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUC/RS.

DOI:

https://doi.org/10.13037/rbcs.vol8n24.1054

Palavras-chave:

envelhecimento, idoso, acidentes por quedas, osteoporose.

Resumo

O processo de envelhecimento é ocasionado por uma série de alterações fisiológicas que englobam aspectos biológicos e patológicos e que levam eventualmente à perda da autonomia e da independência. A queda é um importante fator de mudança, em virtude das restrições decorrentes e de problemas associados na população idosa. A identificação do idoso com tendência à queda é um fator fundamental no processo preventivo antes da ocorrência do fato. Avaliar o risco de quedas em um grupo de idosos com diagnóstico de osteoporose. Estudo quantitativo de um grupo de terceira idade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. A coleta foi realizada nos meses de agosto de 2008 e setembro de 2009, e os idosos foram entrevistados aleatoriamente, tendo sido utilizado o protocolo de risco de quedas de Dowton, que incluía questões como uso de medicação (diuréticos, hipotensores, antiparkinsonianos, antidepressivos e hipertensores), alterações sensoriais (auditivas, visuais e nos membros), quedas anteriores e verificação se o indivíduo estava orientado ou confuso. A amostra foi composta por 36 idosos do sexo feminino com osteoporose, sendo que 16 (44,4%) não apresentavam risco de quedas e 20 (55,5%) tinham tal risco; dos que se enquadravam na faixa etária de 60-69 anos, 13 (100%) realizavam atividades físicas, oito (61,53%) já tiveram quedas anteriores. Já na faixa etária dos 70-79 anos, foram encontrados 16 (44,44%) idosos, O índice elevado de risco de cair desta população foi verificado ao se analisar a amostra. Dentre estas pessoas, destaca-se o alto percentual de idosos que já tiveram quedas anteriores, o que deve servir para o desenvolvimento de ações preventivas visando à preservação da capacidade funcional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

17-11-2010

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>