Análise dos fatores de risco associados à depressão pós-parto: revisão integrativa

Autores

  • Maria Erbenia Soares de Freitas Faculdade Anhanguera de Guarulhos
  • Fagner Pereira da Silva Faculdade Anhanguera de Guarulhos
  • Luciene Rodrigues Barbosa Faculdade Anhanguera de Guarulhos

DOI:

https://doi.org/10.13037/ras.vol14n48.3351

Palavras-chave:

Depressão pós-parto, gravidez, saúde da mulher

Resumo

Objetivo: Analisar criticamente a literatura produzida acerca dos fatores de risco da depressão pós-parto indicando os níveis de evidência nas pesquisas realizadas. Método: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura. Os dados foram coletados utilizando a base de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Scientific Electronic Library Online (SciELO), National Library of Medicine (MedLine), com associação dos descritores: pós-parto (postpartum), depressão (depression), fatores de risco (risk factors) e enfermagem (nursing). Resultados: Foram analisados 17 artigos, publicados no período de 2009 a 2014. Os principais fatores associados à depressão puerperal foram: não ter companheiro, números de filhos excessivos, gravidez na adolescência, falta de apoio da família, condições socioeconômicas desfavoráveis, violência doméstica e quadros anteriores de depressão. Conclusão: Acredita-se que a depressão pós-parto é uma doença que afeta mulheres no período gestacional e puerperal independentemente de idade, raça, religião e fator financeiro, sendo necessárias medidas como detecção precoce e apoio familiar para superação do quadro clínico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Erbenia Soares de Freitas, Faculdade Anhanguera de Guarulhos

Graduanda do curso de Bacharel em Enfermagem. Área de pesquisa: saúde da mulher.

Fagner Pereira da Silva, Faculdade Anhanguera de Guarulhos

Graduando do curso de Bacharel em Enfermagem. Área de pesquisa: saúde da mulher.

Luciene Rodrigues Barbosa, Faculdade Anhanguera de Guarulhos

Graduada em Enfermagem, Mestranda em Enfermagem pela Universidade Guarulhos. Especialista em Enfermagem Obstétrica pela Universidade Federal do Amazonas, Saúde Coletiva com Ênfase em Programa Estratégia da Familia pela Faculdade Literatus e Metodologias para Educação a Distância pela Anhaguera Educacional. Atuou como enfermeira assistência e supervisora na área Hospitalar, Saúde Pública, Home Care e professor conteúdistas no Ensino a Distância. Atualmente é docente de graduação na Anhanguera Educacional, além de membro do Grupo de Estudo e Pesquisa sobre Comunicação em Enfermagem do CNPQ/EEUSP. Desenvolve pesquisas em Comunicação e gestão de pessoas e Ensino da Comunicação. E membro do Grupo de Estudo e Pesquisa sobre Humanização em Saúde do CeHFI/UNIFESP.Produção científica com destaque nos seguintes temas: competência gerenciais, comunicação, ensino, saúde da mulher, espiritualidade, humanização.

Referências

Menezes FL, Pellenz KLN, Lima SS, Sarturi F. Depressão puerperal, no âmbito da saúde Pública. Revista Saúde (Santa Maria) 2012; 38(1):21-30.

Amaury C, Zambaldi CF, Albuquerque TLC, Paes JA, Montenegro ACP, Sougey EB. Postpartum depression in Recife – Brazil: prevalence and association with bio-socio-demographic factors. J Bras Psiquiatr [periódico na Interet] 2010 [acesso em 2014 out 19]; 59(1): 1-9. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852010000100001&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0047-2085. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0047-20852010000100001

Gomes LA, Torquato VS, Feitoza AR, Souza AR, Silva MAM, Pontes RJS. Identificação dos fatores de risco para depressão pós-parto: importância do diagnóstico precoce. Rev Rene 2010 [acesso em 2016 maio 3]; 11 (Especial): 117-23. Disponível em: http://www.revistarene.ufc.br/edicaoespecial/a13v11esp_n4.pdf

Faisal-Cury A, Menezes PR. Antenatal depression strongly predicts postnatal depression in primary health care. Rev Bras Psiquiatr [periódico na Internet] dez 2012 [acesso em 2014 out 19]; 34(4): 446-50. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462012000400012&lng=pt. doi:http://dx.doi.org/10.1016/j.rbp.2012.01.003

Dois A, Uribe C, Villarroel L, Contreras A. Factores de riesgo asociados a síntomas depresivos post parto en mujeres de bajo riesgo obstétrico atendidas en el sistema público. Rev Méd Chile [periódico na Internet] 2012 [acesso em 2014 out 19]; 140(6): 719-25. Disponível em: http://www.scielo.cl/pdf/rmc/v140n6/art04.pdf

Freitas MES, Silva FP, Barbosa LR. The use screening scales to approach of puerperal postpartum depression: a systematic review. Int J Current Res [periódico na Internet] 2015 [acesso em 2016 maio 3]; 7(10): 21735-40. Disponível em: http://www.journalcra.com/sites/default/files/10880.pdf

Menezes LF, Oliveira AMN, Pinto LAP, Silva PA, Costa NPK, Silva MRS. Frecuencia de la depresión puerperal en la maternidad de un hospital universitario de la Región del Sur. Enfermería Global 2012; (11)3: 408-18.

Urdaneta JM, Rivera AS, García JI, Guerra MV, Baabel NZ, Contreras AB. Factores de riesgo de depresión posparto en puérperas venezolanas valoradas por medio de la escala de Edimburgo. Rev chil obstet ginecol [periódico na Internet] 2011 [acesso em 2014 nov 9]; 76(2): 102-12. Disponível em: http://www.scielo.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0717-75262011000200007&lng=es. doi: http://dx.doi.org/10.4067/S0717-75262011000200007

Rodrigues OMR, Schiavo RA. Stress na gestação e no puerpério: uma correlação com a depressão pós-parto. Rev Bras Ginicol Obstet 2011 [acesso em 2014 nov 9]; 33(9): 252-7. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010072032011000900006

Kerber SR, Falceto OG, Fernandes CLC. Problemas conjugais e outros fatores associados a transtornos psiquiátricos do pós-parto. Rev Bras Ginecol Obstet [periódico na Internet] 2011 [acesso em 2014 nov 9]; 33(6): 281-7. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032011000600004&lng=en&nrm=iso

Wolff LC, Valenzuela XP, Esteffan SK, Zapata Daniela B. Depresión posparto en el embarazo adolescente: análisis del problema y sus consecuencias. Rev Chil Obstet Ginecol [periódico na Internet] 2009 [acesso em 2015 fev 19]; 74(3): 151-8. Disponível em: http://www.scielo.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0717-75262009000300004&lng=es. doi: http://dx.doi.org/10.4067/S0717-75262009000300004

Corwin EJ, Pajer K. The psychoneuroimmunology of postpaturm depression. J Womens Health (Larchmt) 2008; 17(9): 1529-34.

Silva R, Jansen k, Souza L, Quevedo L, Barbosa L, Moraes I, et al. Sociodemographic risk factors of perinatal depression: a cohort study in the public health care system. Rev Bras Psiquiatr [periódico na Internet] 2012 [acesso em 2014 set 12]; 34(2): 143-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbp/v34n2/v34n2a05.pdf

Barbosa JTC, Vettori TNB, Saldanha BL, Rocha RM, Braga ALS, Andrade M. SISPRENATAL como ferramenta facilitadora da assistência à gestante: revisão integrativa da literatura. Rev Aten Saúde out/dez 2014; 12(42): 42-7.

Melnyk BM, Fineout-Overholt E. Making the case for evidence-based practice. In: Melnyk BM, Fineout-Overholt E, editors. Evidence based practice in nursing & healthcare: a guide to best practice. Philadelphia: Lippincot Williams & Wilkins; 2005. p.3-24.

Arruda LP, Gomes EB, Diogo JL, Freitas CHA. Scientific evidences of nursing care about patients’ safety: an integrative review. Rev Enferm UFPE [periódico na Internet] 2014 [acesso em 2016 maio 5]; 8(7): 2107-14. Disponível em: http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:7PTsx60v3fMJ:www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/download/5927/9597+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=us

Figueira PG, Diniz LM, Silva Filho HC. Características demográficas e psicossociais associadas à depressão pós-parto em uma amostra de Belo Horizonte. Rev psiquiatr Rio Gd Sul 2011; 33(2): 71-5.

Bener A. Psychological distress among postpartum mothers of preterm infants and associated factors: a neglected public health problem. Rev Bras Psiquiatr 2013 jul/set; 35(3): 231-6.

Dorheim SK, Bjorvatn B, Eberhard-Gran M. Can insomnia in pregnancy predict postpartum depression? A longitudinal, population-based study. PLoS One 2014; 9(4): 94.

Logsdon MC, Tomasulo R, Eckert D, Beck C, Dennis CL. Identification of mothers at risk for postpartum depression by hospital-based perinatal nurses. MCN Am J Matern Child Nurs Jul/Aug 2012; 37(4): 218-25.

Konradt CE, Silva AR, Jansen K, Vianna DM, Quevedo LA, Souza LDM, et al. Depressão pós-parto e percepção de suporte social durante a gestação. Rev psiquiatr Rio Gd Sul [periódico na Internet] 2011 [acesso em 2016 maio 5]; (33)2: 76-9. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-81082011000200003&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Giallo R, Cooklin A, Nicholson JM. Risk factors associated with trajectories of mothers' depressive symptoms across the early parenting period: an Australian population-based longitudinal study. Arch Womens Ment Healt 2014; 17(2): 115-25.

Wittkowski A, Gardner PL, Bunton P, Edge D. Culturally determined risk factors for postnatal depression in Sub-Saharan Africa: a mixed method systematic review. J Affect Disord 2014; 163: 115-24.

Ministério da Saúde (BR). Pacto nacional pela redução da mortalidade materna e neonatal. [periódico na Internet] 2011 [acesso em 2014 dez 26]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/saude/odm_saude/visualizar_texto.cfm?idtxt=35197.

Félix AT, Ferreira AGN, Siqueira DA, Nascimento KV, Ximenes Neto FRG, Mira QLM. Actuación de enfermería frente a la depresión postparto en las consultas de puericultura. Enfermería Global 2013; 29: 404-19.

Downloads

Publicado

19-05-2016

Edição

Seção

ARTIGOS DE REVISÃO