PROCESSO DE QUALIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE SOBRE A CLASSIFICAÇÃO DA DENGUE NO SERTÃO NORDESTINO

Autores

  • Beatriz da Costa Aguiar Alves Escola de Saúde Pública do Ceará – Fortaleza (CE)
  • Michele Verusca Sampaio Vidal Gonçalves
  • Emery Ciana Figueiredo Vidal Universidade Regional do Cariri – Crato (CE)
  • Lucas Dias Soares Machado Universidade Regional do Cariri – Crato (CE)
  • Ligia Ajaime Azzalis Universidade Federal de São Paulo – Diadema (SP)
  • Fernando Luiz Affonso Fonseca Faculdade de Medicina do ABC – Santo André (SP)

DOI:

https://doi.org/10.13037/ras.vol16n56.5052

Palavras-chave:

dengue, educação permanente, educação em saúde, qualificação profissional, notificação

Resumo

Introdução: A dengue é hoje uma das doenças com maior incidência no Brasil, atingindo a população detodos os estados, independentemente da classe social. Ela é a principal doença reemergente da atualidade.Além disso, quase metade da população mundial vive sob o risco de adquiri-la. O aumento do número decasos e a disseminação para novas áreas geográficas, especialmente em regiões tropicais, fazem da doençaum importante problema de saúde pública. Objetivos: O objetivo deste estudo foi analisar o processode qualificação dos profissionais de saúde acerca da atual classificação da dengue na Região de Saúdede Brejo Santo, Ceará. Método: Pesquisa qualitativa, com abordagem exploratória descritiva, realizadana 19ª Coordenadoria Regional de Saúde entre os meses de janeiro e maio de 2016 com a participaçãode nove profissionais. Para analisar os dados, utilizou-se a técnica de análise de conteúdo de Bardin. Apesquisa atendeu aos requisitos éticos, sendo aprovada sob o nº 1.412.843 pelo Comitê de Ética e Pesquisada Escola de Saúde Pública do Ceará. Resultados: Identificou-se prevalência de repasse de informaçõese envolvimento maior da classe de enfermagem; contudo, houve falta de profissionais multiplicadores,bem como utilização de metodologias não ativas na realização das qualificações. Conclusão: É necessáriocompromisso dos municípios quanto à realização das qualificações relacionadas à dengue, com ênfasena sua atual classificação, reconhecendo essa atividade como de suma importância para o binômioprofissional-cliente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Oliveira PMP, Paiva JSP, Cezario KG, Pagliuca LMF. Literatura de cordel como estratégia educativa para prevenção da dengue. Texto & Contexto Enfermagem [Internet]. 2011 Oct./ Dec. [cited 2017 April 5]; 20(4):766-73. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072011000400016

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Diretrizes nacionais para prevenção e controle de epidemias de dengue. Brasília (DF): MS; 2009.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde. Guia de Vigilância em Saúde. Brasília (DF): MS: 2014.

Kauark FS, Maranhães FC, Medeiros CH. Metodologia da Pesquisa: um guia prático. Itabuna (BA): Edidora Via Litterarum; 2010.

Bardin L. Análise de Conteúdo. Lisboa (PT): Edições 70, LDA; 2009.

Ministério da Saúde (BR), Conselho Nacional de saúde. Resolução n°. 466, de 12 de dezembro de 2012. Brasília (DF): MS; 2012. Available from: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf>Acesso em: 28 set. 2015

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Dengue: diagnóstico e manejo clínico: adulto e criança [recurso eletrônico]. 5ª ed. Brasília (DF): MS; 2016.

Ministério da Saúde (BR), Portaria 3454 de 15 de dezembro de 1998. Dispõe sobre as diretrizes específicas, públicos-alvo, conteúdos prioritários e cronograma de execução para o biênio 1999-2000 de acordo com a Política Nacional de Capacitação dos servidores para Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional. Brasília (DF): MS; 1998.

Silva LB, Soares SM, Fernandes MTO, Aquino AL. Comunicação sazonal sobre a dengue em grupos socioeducativos na atenção primária à saúde. Rev. Saúde Pública [Internet]. 2011 Oct [cited 2016 Apr 20]; 45(6):1160-7. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102011000600019.

Gomes KWL, Mesquita LPS, Caprara A, Benevides BS, Gonçalves RP. Organização do processo de trabalho no manejo da dengue em uma capital do Nordeste. Saúde debate [Internet]. 2015 Apr [cited 2016 Fev 10]; 39(105):561-9. Available from: http://www.scielo.br/pdf/sdeb/v39n105/0103-1104-sdeb-39-105-00561.pdf.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília (DF): MS; 2007.

Sobral FR, Campos CJG. Utilização de metodologia ativa no ensino e assistência de enfermagem na produção nacional: revisão integrativa. Rev. Esc. Enferm. USP [Internet]. 2012 Feb [cited 2016 Mar 15]; 46(1):208-18.Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342012000100028.

Mitre SM, Siqueira-Batista R, Girardi-de-Mendonça JM, Morais-Pinto NM, Meirelles CAB, Pinto-Porto C et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Ciênc. Saúde Coletiva [Internet]. 2008 Dec [cited 2016 Apr 15]; 13(2): 2133-44. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232008000900018.

Corrêa CL, Barbosa C, Serpa FA. Enxergar as fragilidades para desenvolver as potencialidades: A educação permanente orienta profissionais de saúde no atendimento da população na contingência do dengue. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde [Internet] 2013 Set [cited 2016 Jun 13]; 7(3): 1-13. Available from: http://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/530/1174

Sarreta FO. Educação permanente em saúde para os trabalhadores do SUS [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. 248 p. ISBN 978-85-7983-009-9. Available from http://books.scielo.org.

Downloads

Publicado

18-07-2018

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS