AUTOCUIDADO EM SAÚDE BUCAL DE IDOSOS HIPERTENSOS E DIABÉTICOS QUE VIVEM SOZINHOS

Autores

  • Patrícia de Lima Grupo Hospitalar Conceição
  • Ananyr Porto Fajardo Grupo Hospitalar Conceição

DOI:

https://doi.org/10.13037/ras.vol14n50.3961

Palavras-chave:

Saúde bucal, Serviços de saúde para idosos, Assistência odontológica para idosos, Hipertensão, Diabetes mellitus, Autocuidado

Resumo

Introdução: O aumento no número de idosos morando sozinhos, notadamente no sul do Brasil, indica a necessidade de autonomia no autocuidado em saúde; considerando a prevalência de hipertensão e diabetes, a maneira como cuidam de si destaca-se. Objetivos: Conhecer o autocuidado em saúde bucal de idosos hipertensos e diabéticos que vivem sozinhos, identificando hábitos de saúde bucal, dieta, uso de medicamentos e atendimento odontológico, relacionando-os a estes agravos. Materiais e Métodos: Investigação qualitativa, exploratório-descritiva, realizada no território adscrito a uma unidade de atenção primária em saúde de Porto Alegre/RS. Oito sujeitos foram entrevistados no domicílio; os dados sociodemográficos foram descritos e as respostas abertas analisadas tematicamente. Resultados: Predominantemente mulheres, viúvas, maiores de 70 anos e nível de escolaridade inversamente proporcional à idade. Procuravam atendimento odontológico na unidade de referência para problemas pontuais, usando prótese, quando bem adaptada; constituíam dificuldades de uso náusea, má adaptação e obstáculos para agendar conserto no serviço. Compreendiam que hipertensão e diabetes são agravos crônicos, precisando controlá-los; apresentavam conhecimento nutricional satisfatório, diminuição do apetite e do prazer com alimentação pelas limitações na dieta e hipossalivação, cuja expressiva ocorrência era relacionada à respiração bucal, agravos em questão e farmacoterapia. Usavam corretamente medicamentos indicados e compreendiam sua importância, com evidências de polifarmácia. Praticavam exercício físico, aproveitando recursos comunitários, e desempenhavam atividades básicas diárias. Conclusões: O autocuidado destes idosos é apoiado por familiares e serviços de saúde, cuja função é qualificá-lo para promoção do bem-estar. O contexto sociocultural deve ser considerado para que as propostas terapêuticas sejam efetivamente adotadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia de Lima, Grupo Hospitalar Conceição

Odontóloga, Especialista em Saúde da Família e Comunidade

Ananyr Porto Fajardo, Grupo Hospitalar Conceição

Odontóloga, Mestre em Odontologia, Doutora em Educação, Coordenadora-Adjunta do Mestrado Profissional Avaliação e Produção de Tecnologias em Saúde para o SUS do Grupo Hospitalar Conceição

Referências

IBGE. Sala de imprensa. Perfil dos Idosos Responsáveis pelos Domicílios. Disponível em: < http://ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/25072002pidoso.shtm>. Acesso em: jul 2014.

CAMARGOS, M.C.S, et al. Idoso, família e domicílio: uma revisão narrativa sobre a decisão de morar sozinho. Revista Brasileira de Estudos de População., Rio de Janeiro, v. 28, n. 1, p. 217-230, jan./jun, 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbepop/v28n1/ a12v28n1>. Acesso em: 01 jul. 2014.

RAMOS, J.L.C. et al. Idosos que moram sozinhos: desafios e potencialidades do cotidiano. Revista Baiana de Enfermagem‏, v.24, n.1,2,3, p.43-54, jan/dez. 2010. Disponível em: <http://www.portalseer.ufba.br/index.php/enfermagem/article/ viewArticle/5527>. Acesso em: 01 set. 2014.

IDB. Indicadores e Dados Básicos 2012. Disponível em: <http://tabnet.datasus.gov.br/cgi /idb2012/matriz.htm#morb>. Acesso em: 01 nov. 2014.

SIMÕES, A.C.A, et al. O envelhecimento no contexto da odontologia. Revista Triângulo, Uberaba, v.2, n.1, p.43-52, jan/jun. 2009. Disponível em: <http://sitioanterior.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/revistatriangulo/article/download/56/82>. Acesso em: 01 ago. 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Projeto SBBrasil 2010: Pesquisa Nacional de Saúde Bucal – Resultados Principais. Brasília: Ministério da Saúde; 2011. Disponível em: <http://dab.saude.gov.br/CNSB/sbbrasil/ arquivos/apresentacao_abbrasil_2010.pdf>. Acesso em: 01 out. 2015.

KHADER, Y.S. et al. Periodontal status of diabetics compared with nondiabetics: a metaanalysis. Journal of Diabetes and its Complications, v. 20, n. 1, p. 59-68, jan/fev. 2006. Disponível em: <http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16389170>. Acesso em: 01 nov. 2014.

LINDHE, J. et al. Tratado de Periodontia Clínica e Implantodontia Oral. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Caderno de Atenção Básica nº 37 - Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: hipertensão arterial sistêmica. Brasília, 2013a. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2014.

WANNMACHER, L; FERREIRA, M.B.C. Farmacologia clínica para dentistas. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007

SILVA, A.C.S. et al. Promoção do autocuidado de idosos para o envelhecer saudável: aplicação da teoria de Nola Pender. Texto & Contexto Enfermagem, Florianópolis, v.19, n.4, p.745-753, out/dez. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-7072010000400018&script=sci_arttext>. Acesso em: 01 out. 2014.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11. ed. São Paulo: Hucitec, 2008.

HAIKAL D.S. et al. Autopercepção da saúde bucal e impacto na qualidade de vida do idoso: uma abordagem quanti-qualitativa. Ciência & Saúde Coletiva. Rio de Janeiro , v. 16, n. 7, p. 3317-3329, Jul 2011 . Disponível em: <http://www.scielo.br /scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232011000800031&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 01 nov. 2015.

BEZ, A. S. Resiliência e sua relação com mudança na autopercepção de saúde bucal em idosos independentes do sul do Brasil. 2013. 50f. Dissertação (Mestrado em Saúde Bucal Coletiva) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/ 10183/85087/000906607.pdf?sequence=1>. Acesso em: 01 jul. 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Caderno de atenção básica nº 36 – Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica : Diabetes Mellitus. Brasília, 2013b. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/estrategias_cuidado_pessoa_diabetes_mellitus_cab36.pdf>. Acesso em: 01 nov. 2014.

CAMPOS, M.T.F.S., et al. Fatores que afetam o consumo alimentar e a nutrição do idoso. Rev. Nutr., Campinas , v. 13, n. 3, p. 157-165, dez, 2000. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-5273200000030 0002&lng=en&nrm=iso>. Acessado em: 01 nov. 2015.

SAAD, Marcelo; MASIERO, Danilo; BATTISTELLA, Linamara Rizzo. Espiritualidade baseada em evidências. Acta Fisiátrica, v. 8, n. 3, p. 107-112, 2001. Disponível em: <http://d.yimg.com/kq/groups/22989688/798207239/name/Espiritualidade+baseada +em+evidencias.pdf>. Acesso em: 17 set. 2015.

ROCHA, A.C.A.L. A espiritualidade no manejo da doença crônica do idoso. 2011. Dissertação (Mestrado em Cuidado em Saúde) - Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: <http://www.teses. usp.br/teses/disponíveis/7/7141/tde-29112011-152813/>. Acesso em: 17 set. 2015.

SEIDL, E.M.F. et al. Religiosidade e enfrentamento em contextos de saúde e doença: revisão da literatura. Psicologia: reflexão e crítica, v. 18, n. 3, p. 381-389, 2005. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/prc/v18n3/a12v18n3.pdf> . Acesso em: 17 set. 2015.

VIDAL, A.C.C. et al. Pacientes idosos: relação entre xerostomia e o uso de diuréticos, antidepressivos e antihipertensivos. International journal of dentistry, Recife, v.3, n.1, p.330-335, jan / jul 2004. Disponível em: <https://www.ufpe.br /ijd/index.php/exemplo/article/viewFile/49/43>. Acesso em: 01 set. 2015.

CAMARGOS, M.C.S.; RODRIGUES, R.N. Idosos que vivem sozinhos: como eles enfrentam dificuldades de saúde. Trabalho apresentado ao 16º. Encontro Nacional de Estudos Populacionais. Caxambu, v. 29, p.1-20. 2008. Disponível em: <http://www.abep.nepo.unicamp.br/encontro2008/docsPDF/ABEP2008_1605.pdf>. Acesso em: 01 set. 2014.

Downloads

Publicado

23-11-2016

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS